Teremos mais reuniões com autoridades da Argentina nesta semana, diz FMI

Teremos mais reuniões com autoridades da Argentina nesta semana, diz FMI

Na avaliação do FMI, medidas recentes das autoridades argentinas "ajudaram a acalmar os mercados"

AE

Argentinos protestam, nesta terça, contra políticas econômicas de Macri

publicidade

O Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou que houve uma reunião "construtiva" com o presidente da Argentina, Mauricio Macri, seu ministro das Finanças, Hernán Lacunza, e o presidente do Banco Central da República Argentina (BCRA), Guido Sandleris. "Discutimos os esforços que a Argentina tem realizado sob o programa respaldado pelo FMI e seus impactos positivos", diz o texto, assinado pelo diretor-gerente interino do Fundo, David Lipton.

Na avaliação do FMI, as medidas recentes das autoridades argentinas "ajudaram a acalmar os mercados". Lipton disse que expressou sua intenção de continuar a colaborar com as autoridades e ajudá-las a responder à difícil situação "e aos tempos desafiadores que se avizinham". Segundo ele, o diálogo e a "estreita colaboração" com as autoridades argentinas "continuarão com as reuniões técnicas que ocorrerão nesta semana e antes das reuniões anuais".

No texto, o FMI não fala sobre a liberação de uma outra parcela da ajuda ao país. A Argentina viveu semanas recentes turbulentas nos seus mercados, com dúvidas entre investidores sobre o quadro futuro após o oposicionista Alberto Fernández aparecer como favorito a vencer a corrida presidencial, que terá primeiro turno em 24 de novembro.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895