Tiroteio deixa três mortos em feira gastronômica nos EUA
capa

Tiroteio deixa três mortos em feira gastronômica nos EUA

Suspeito da autoria do ataque foi morto por agentes da polícia

Por
AFP

Oficiais ainda fazem buscas por segundo suspeito

publicidade

Um tiroteio em uma grande feira gastronômica na Califórnia, no Oeste dos Estados Unidos, causou três mortes e pelo menos 15 feridos, informou a polícia local nesta segunda-feira. Vários agentes localizaram um suposto autor dos disparos e atiraram nele "em menos de um minuto", disse Scot Smithee, chefe da polícia de Gilroy, onde a feira era realizada.

A polícia informou que o local "ainda é a cena de um crime", e os agentes estão procurando por um possível segundo suspeito, disse Smithee. "Acreditamos, com base nas declarações de testemunhas, que uma segunda pessoa esteve envolvida, mas não sabemos até que ponto", afirmou a repórteres. Nas imagens do canal de notícias NBC, pessoas aparecem correndo enquanto tiros são ouvidos.

A emissora falou com uma testemunha, Julissa Contreras, que afirmou que um homem branco na faixa dos 30 anos havia aberto fogo com um rifle. "Eu o vi atirando em todas as direções. Ele não estava mirando em ninguém especificamente. Estava indo da esquerda para a direita e da direita para a esquerda", disse Contreras, de acordo com a NBC.

Segundo Smithee, aparentemente o suspeito entrou na feira utilizando uma ferramenta para cortar portões. Uma vez dentro, usou um tipo de rifle. A feira contava com um forte esquema de segurança, incluindo detectores de metais e a revista dos pertences de visitantes, explicou o chefe de polícia.

"Violência sem sentido"

A feira de gastronomia Garlic de Gilroy inclui apresentações de grupos musicais e competições culinárias, além de lugares para comer e beber. Cada ano recebe cerca de 100 mil pessoas em seus três dias, segundo os organizadores. É um evento importante para a pequena cidade de cerca de 50 mil habitantes.

O governador da Califórnia, Gavin Newsom, chamou o incidente de "horrível". "Esta noite a Califórnia apoia a comunidade de Gilroy. Meu gabinete está acompanhando a situação de perto", tuitou.
 

 


O jornal Mercury News indicou que o tiroteio ocorreu quando a feira estava terminando. Um trabalhador da feira, Shawn Viaggi, se jogou no chão depois de ouvir tiros. "Eu disse: 'Esta é uma arma de verdade, temos que sair daqui' e nos escondemos debaixo do palco", declarou ao jornal. Evenny Reyes, de 13 anos, relatou ao Mercury News: "Estávamos saindo e vimos um sujeito com uma bandana amarrada na perna porque havia levado um tiro. E tinha pessoas no chão, chorando". "Havia um garotinho ferido no chão. As pessoas jogavam mesas e cortavam cercas para sair", disse Reyes.

"Os corações do Departamento de Polícia de Gilroy e toda a comunidade estão com as vítimas do tiroteio de hoje na feira Garlic", declarou a polícia em sua conta no Twitter. "Sou grata aos serviços de emergência no local dos acontecimentos em Gilroy e penso naqueles feridos por essa violência sem sentido", tuitou a senadora Kamala Harris, uma das candidatas às primárias presidenciais democratas de 2020.

 

 


Os tiroteios são comuns nos Estados Unidos, mas, apesar da magnitude do problema relacionado à violência armada, poucos esforços têm sido feitos para abordar essa questão com leis em nível federal.