Tornado provoca destruição no Canadá

Tornado provoca destruição no Canadá

Mais de 130 mil moradores ficaram sem energia elétrica

AFP

Em região do país, rajadas de vento chegaram a 200 km/h

Um tornado provocou pânico nesta sexta-feira na região de Ottawa, no Canadá, ferindo 30 pessoas, danificando prédios e casas, além de deixar mais de 130 mil pessoas sem energia elétrica. A área mais afetada foi o município de Gatineau, ao norte da capital, que foi atingida por rajadas de vento de até 200 km/h, segundo estimativas dos meteorologistas. Vários automóveis foram virados, arrastados ou atingidos por escombros e muitas árvores foram arrancadas.

Segundo a companhia de eletricidade HydroQuébec, mais de 130 mil residentes da região de Ottawa ficaram sem energia na noite desta sexta-feira. Um vídeo gravado por Vincent-Carl Leriche, morador de Gatineau, mostra como o tornado suga escombros e os faz girar no ar em meio aos prédios.

"Houve um corte de energia e menos de um minuto depois o vento começou a sacudir as janelas", disse outro morador da região. "O tornado durou menos de dois minutos. Os escombros voavam por todas as partes. Nunca tinha visto isto, exceto em Hollywood". "Quando as pessoas saíram de casa após o tornado ficaram chocadas, mas estavam felizes por não haver vítimas", disse Leriche.

 Número de mortos em naufrágio de balsa na Tanzânia sobe para 170

De acordo com um funcionário dos serviços de emergência de Ottawa, Anthony Di Monte, o tornado feriu cerca de 30 pessoas, sendo cinco de forma grave. "Tenho 68 anos e jamais tinha visto tanta destruição em minha vida", declarou um morador de Gatineau ao canal LCN, em meio a uma rua repleta de escombros.

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, pediu às pessoas afetadas que se mantenham a salvo. "Monitoramos a situação e pensamos em vocês", escreveu no Twitter. No final da tarde foi emitido um alerta meteorológico para todo o sul. Os ventos perderam força ao chegar à área metropolitana de Montreal, atingida por fortes chuvas durante a noite.

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895