Trump adia comício marcado para dia em que se comemora o fim da escravidão nos EUA

Trump adia comício marcado para dia em que se comemora o fim da escravidão nos EUA

Comício de Tulsa marcaria o retorno do presidente norte-americano à atividade de campanha antes das eleições, em novembro

Por
AFP

Presidente disse no Twitter que o evento havia sido adiado "por respeito"


publicidade

O presidente Donald Trump adiou um comício que estava marcado para o mesmo dia em que o fim da escravidão nos Estados Unidos é comemorado, anunciou o presidente na sexta-feira.

O comício de Tulsa, Oklahoma, marcaria o retorno de Trump à atividade de campanha antes das eleições de novembro, mas o presidente disse no Twitter que o evento havia sido adiado "por respeito" ao feriado conhecido como "Juneteenth", em 19 de junho.

Choveram críticas depois que Trump escolheu Tulsa - local de um dos piores massacres raciais da história americana - à medida que os protestos antirracistas se multiplicam no país após a morte do afro-americano George Floyd nas mãos da polícia.

"Não é apenas um aceno aos supremacistas brancos, ele está dando uma festa de boas-vindas", tuitou a senadora Kamala Harris depois que Trump anunciou o evento.

O republicano disse na quinta-feira que recomeçaria sua campanha com comícios em quatro estados: Oklahoma, Flórida, Arizona e Carolina do Norte, apesar da pandemia de coronavírus que ainda atinge os Estados Unidos.


Atualmente, o presidente está atrás nas pesquisas contra o democrata Joe Biden e espera que os comícios ativem sua base antes das eleições de 3 de novembro.