Trump não tem mais febre, diz médico da Casa Branca

Trump não tem mais febre, diz médico da Casa Branca

Presidente dos Estados Unidos passa por tratamento contra Covid-19 no Centro Médico Militar Nacional Walter Reed

R7

Conley afirmou que presidente teve sintomas como congestão nasal, tosse leve e cansaço

publicidade

O médico de Donald Trump,, Sean Conley, informou na tarde deste sábado que o presidente dos Estados Unidos tem boa evolução do tratamento contra a Covid-19. Segundo Conley, o republicano não tem mais febre e também não necessita de oxigênio suplementar.

A ausência de febre nas últimas 24 horas foi apontada como algo positivo pelo médico. Além disso, ele falou que o presidente teve sintomas como congestão nasal, tosse leve e cansaço.

Trump foi levado, por precaução, para o Centro Nacional Militar Walter Reeed, em Maryland, onde está recebendo tratamento com o antiviral Remdesivir (aprovado apenas para uso emergencial em pacientes com Covid-19), por via intravenosa por cinco dias.

O presidente também tomou um coquetel de anticorpos artificiais da empresa Regeneron. Além disso, os médicos prescreveram zinco, vitamina D, famotidina (antiácido), melatonina e Aspirina.

O diagnóstico de Covid-19 de Trump e da primeira-dama, Melania, foi divulgado pelo próprio presidente, no começo da madrugada de sexta-feira, pelo Twitter.

Inicialmente, estava previsto que o casal permanecesse na Casa Branca durante a recuperação, mas os médicos optaram por levar Trump ao Walter Reed, que possui uma área destinada ao presidente dos Estados Unidos.

Trump tem 74 anos, é tecnicamente obeso, toma remédio para controlar o colesterol e é do sexo masculino, fatores de risco para desenvolver quadros graves de Covid-19. A primeira-dama teve tosse e dor de cabeça e permanece isolada na Casa Branca.

Veja Também

Covid-19 na Casa Branca

O centro do poder nos Estados Unidos parece ter sido o foco de diversos casos de Covid-19. Pessoas que estiveram na cerimônia de indicação do nome da juíza Amy Coney Barret para a Suprema Corte, no sábado passado, tiveram diagnóstico positivo de infecção pelo coronavírus.

O evento reuniu dezenas de pessoas no jardim da Casa Branca. Além de Trump e Melânia, dois senadores republicanos — Mike Lee, de Utah, e Thom Tills, da Carolina do Norte — estão com covid-19.

A ex-conselheira do governo Kellyanne Conway e o ex-governador de Nova Jersey Chris Christie também estavam presentes e foram infectados, assim como o presidente da Universidade Notre Dame, John Jenkins.

Na campanha à reeleição, a primeira a sentir os sintomas da covid-19 foi a conselheira Hope Hicks, na quarta-feira à noite. O coordenador da campanha, Bill Stepien, anunciou neste sábado que está infectado.

 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895