Trump não tem sintomas de Covid-19 e sinais vitais seguem estáveis, diz médico

Trump não tem sintomas de Covid-19 e sinais vitais seguem estáveis, diz médico

Presidente americano já retornou à Casa Branca

AE

Médico diz que Trump não tem sintomas e sinais vitais seguem estáveis

publicidade

Médico do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, Sean Conley divulgou comunicado, nesta terça-feira, sobre o estado de saúde do líder norte-americano, que está com Covid-19. Segundo Conley, houve nesta manhã um encontro entre Trump e a equipe médica e o presidente não apresentava sintomas da doença. "Os sinais vitais e o exame físico seguem estáveis, com um nível de oxigenação ambulatorial de 95% a 97%", diz o comunicado.

O médico afirmou que Trump teve uma noite "repousante" na Casa Branca, após voltar do hospital. "No geral ele continua a se sair extremamente bem", afirma Conley, que promete mais atualizações sobre o paciente assim que surgirem novas notícias.

Veja Também

Vice Mike Pence retorna para Casa Branca

Já o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, não precisa fazer quarentena e pode retomar suas "atividades normais", de acordo com um documento divulgado pela equipe médica da Casa Branca. Pence deve participar, nesta quarta-feira, 7, de um debate com a democrata Kamala Harris, vice na chapa de Joe Biden à presidência. "O vice-presidente Mike Pence permaneceu saudável, sem quaisquer sintomas de covid-19, e continuou a fazer testes diários que resultaram todos negativos", diz o documento.

A Casa Branca ressalta que Pence não esteve em "contato próximo" com nenhum indivíduo que tenha testado positivo para o coronavírus, incluindo o presidente americano, Donald Trump, que saiu ontem do hospital. O boletim de saúde afirma que Pence estava viajando terça, quarta e quinta-feira da semana passada e permaneceu em casa sexta, sábado e domingo, "por uma abundância de precaução". "O vice-presidente Mike Pence é encorajado a realizar suas atividades normais e não precisa ficar em quarentena", diz outro trecho do documento.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895