Trump promete vacina de Covid-19 "para todos os americanos" até abril

Trump promete vacina de Covid-19 "para todos os americanos" até abril

Presidente americano disse que as primeiras doses serão distribuídas após a aprovação no final deste ano

AFP

"Teremos fabricado pelo menos 100 milhões de doses de vacinas antes do final do ano", disse Trump

publicidade

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, prometeu fazer vacinas Covid-19 suficientes para 330 milhões de americanos até abril de 2021. Segundo o chefe de Estado dos EUA, as primeiras doses serão distribuídas imediatamente após a aprovação no final deste ano.

"Teremos fabricado pelo menos 100 milhões de doses de vacinas antes do final do ano. E provavelmente muito mais do que isso. Centenas de milhões de doses estarão disponíveis a cada mês e esperamos ter vacinas suficientes para todos os americanos até abril", disse o presidente na Casa Branca.

Trump reiterou seu otimismo sobre o resultado dos ensaios clínicos em andamento de vacinas experimentais, embora não tenha especificado quais fabricantes poderiam entregar esses volumes. Duas empresas, Moderna e Pfizer, estão na fase 3 de testes clínicos de suas vacinas experimentais. A primeira aguarda o resultado em novembro e a segunda, em outubro.

Os dois laboratórios assinaram contratos com o governo dos EUA para entregar centenas de milhões de doses. As autoridades de saúde começaram os preparativos para poder armazenar e aplicar as primeiras doses a partir de outubro, 24 horas após uma possível autorização da Agência de Medicamentos (FDA). Cada vacina seria injetada em duas doses, com intervalo de três a quatro semanas.

A data da disponibilidade de uma vacina nos EUA é um assunto de campanha para as eleições presidenciais de 3 de novembro. O candidato democrata Joe Biden, que lidera as pesquisas, disse não confiar em Trump para garantir a integridade do processo de aprovação científica para essa imunização.

O cientista-chefe da equipe da Casa Branca para a produção de vacinas, Moncef Slaoui, disse à rádio NPR em 3 de setembro esperar um volume de dose suficiente para vacinar entre 20 e 25 milhões de pessoas até o final do ano.

O diretor dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), Robert Redfield, afirmou esta semana que a vacina provavelmente não estará disponível para a maioria dos americanos até o segundo ou terceiro trimestre de 2021.

 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895