Tunísia escolhe presidente em segundo turno

Tunísia escolhe presidente em segundo turno

Vencedor será o primeiro chefe de Estado eleito democraticamente desde 1956

AFP

Tunísia escolhe presidente em segundo turno

publicidade

Os tunisianos comparecem às urnas neste domingo para segundo turno da eleição presidencial, na qual devem escolher entre o atual presidente Moncef Marzuki e o veterano Beji Caid Esebsi, apontado como favorito. O vencedor será o primeiro chefe de Estado eleito democraticamente desde a independência do país em 1956.

Com a votação, os tunisianos esperam deixar para trás quatro anos de difícil transição, desde a queda em janeiro de 2011 de Zine el Abidine Ben Ali, que representou o início da Primavera Árabe.

Como prova da tensão no país, na madrugada de domingo um homem foi morto quando tentou atacar uma unidade militar que fazia a segurança de material eleitoral em uma escola de Kairuan (região central do país).

"A melhor maneira de responder é comparecer em massa e de maneira tranquila às eleições", disse o primeiro-ministro Mehdi Jomaa. As eleições começaram às 8h (5h de Brasília) e devem prosseguir até 18h (15h de brasília).

Os resultados podem ser divulgados na segunda-feira, de acordo com a junta eleitoral, que tem prazo até 24 de dezembro para anunciar o nome do homem que será o presidente pelos próximos cinco anos.

Quase 5,3 milhões de eleitores estão registrados para votar e escolher entre Marzuki, de 69 anos, e Esebsi, de 88 anos e líder do partido anti-islamista Nidaa Tunes, vencedor das legislativas de outubro.

Habib Burguiba, o primeiro presidente do país, e Zine El Abidine Ben Ali, que em janeiro de 2011 fugiu para a Arábia Saudita após uma revolta popular, sempre recorreram à fraude ou a um tipo de plebiscito. Marzuki foi designado para o cargo após um acordo político com os islamitas do partido Ennahda.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895