Ucrânia rompe as relações diplomáticas com a Rússia

Ucrânia rompe as relações diplomáticas com a Rússia

Anúncio foi feito pelo presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky

AFP e AE

Ucrânia rompe as relações diplomáticas com a Rússia

publicidade

Em pronunciamento à nação nesta quinta-feira (24), o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, anunciou o rompimento das relações diplomáticas com Moscou. A medida foi tomada no primeiro dia da invasão de seu país pelas Forças Armadas russas. Em 2014, as relações entre os dois países continuaram mesmo depois que a Rússia anexou a Crimeia.

Apesar da deterioração da segurança e da situação política nos últimos oito anos, mais de três milhões de ucranianos vivem na Rússia. Esse foi o motivo pelo qual a continuidade dos serviços consulares foi considerada uma prioridade. Na quarta-feira , a Rússia começou a retirada dos diplomatas de suas embaixadas e consulados na Ucrânia.

Zelensky assegurou que os ucranianos "não desistirão de sua liberdade", independentemente das ações de Moscou. "A partir de hoje, nossos países estão em lados diferentes da história mundial", escreveu, em publicação no Twitter.

O líder ucraniano afirmou que os russos "traiçoeiramente" atacaram o território vizinho, "como fez a Alemanha nazista na Segunda Guerra Mundial". Para ele, a nação governada por Vladimir Putin embarcou em um "caminho maligno". "Para todos aqueles que ainda não perderam a consciência na Rússia, é hora de sair e protestar contra a guerra com a Ucrânia", exortou Zelensky.

Após semanas de ameaças, Moscou lançou uma invasão da Ucrânia nesta quinta, com ataques aéreos em todo país, incluindo a capital Kiev, e a entrada de forças terrestres pelo norte, leste e sul.

Veja Também



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895