UE: decisão do Irã de restringir acesso da AIEA a programa nuclear é preocupante

UE: decisão do Irã de restringir acesso da AIEA a programa nuclear é preocupante

União Europeia também saudou a perspectiva de retorno dos EUA ao Acordo Nuclear com o Irã

AE

Grossi informou que inspetores da AIEA terão "menos acesso" ao programa atômico

publicidade

A União Europeia afirmou que está "profundamente" preocupada com a decisão do Irã de limitar o acesso de inspetores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) a seu programa atômico. "A menos que seja revertida, esta decisão restringirá substancialmente a capacidade da AIEA de verificar se o material nuclear e as atividades do Irã permanecem voltadas para fins exclusivamente pacíficos", diz um comunicado do bloco.

De acordo com a UE, a cooperação de Teerã com a AIEA, agência ligada à Organização das Nações Unidas (ONU), é "crucial". O bloco disse que o trabalho dos inspetores é objetivo, independente e imparcial.

Veja Também

Na nota, a União Europeia também saudou a perspectiva de retorno dos Estados Unidos ao Acordo Nuclear com o Irã, sinalizada pelo presidente americano, Joe Biden. "Apoiamos firmemente os intensos esforços diplomáticos em curso."

Nesta semana, o chefe a AIEA, Rafael Grossi, informou que os inspetores da agência terão "menos acesso" ao programa atômico do país persa, mas não deu detalhes.

O ministro das Relações Exteriores do Irã, Javad Zarif, por sua vez, disse que o país bloqueará o acesso a imagens de câmeras nas unidades nucleares.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895