Uruguai expressa consternação por "golpe de Estado" na Bolívia
capa

Uruguai expressa consternação por "golpe de Estado" na Bolívia

Governo se manifestou sobre ação que forçou renúncia de Morales

Por
AFP

Chanceler urugiaio denunciou "colapso do Estado de Direito" no país


publicidade

O governo uruguaio expressou sua "consternação", em um comunicado divulgado nesta segunda-feira, pelo "golpe de Estado" ocorrido na Bolívia e que "obrigou a saída do poder do presidente Evo Morales".

Na noite de domingo, em declarações ao canal de notícias local Telenoche de Canal 4, o ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Rodolfo Nin Novoa, havia estimado que "seria muito apressado que o governo se posicionasse sobre essa questão específica, havendo, ou não, um golpe de Estado na Bolívia".

Em uma declaração do Ministério das Relações Exteriores nesta segunda-feira, porém, intitulada "Golpe de Estado na Bolívia", o chanceler denuncia um "colapso do Estado de Direito" que "mergulhou o país no caos e na violência".

"O governo do Uruguai faz um apelo urgente a todos os atores bolivianos para que cessem os atos de violência e garantam que o processo eleitoral seja conduzido de acordo com as disposições da Constituição e das leis", acrescenta a nota.