Uruguai reforça requisitos de entrada no país pelo medo da variante Delta

Uruguai reforça requisitos de entrada no país pelo medo da variante Delta

Testes e isolamentos são medidas que visam conter o contágio da cepa

AFP

Uruguai reforça requisitos de entrada no país pelo medo da variante Delta

publicidade

O Uruguai voltará a reforçar os requisitos de entrada em seu território diante da ameaça da variante Delta da Covid-19, da qual ainda não foram registrados casos no país. Todas as pessoas que entrarem no Uruguai deverão realizar "um teste PCR 72 horas antes de embarcar e depois outro no sétimo dia do primeiro teste ou, caso não seja possível, fazer um isolamento de 14 dias", informou o ministro de Saúde Pública, Daniel Salinas, em coletiva de imprensa nesta sexta.

O requisitos estavam suspensos desde 19 de maio para as pessoas vacinadas contra a Covid-19 e aquelas que tiveram a doença nos 90 dias anteriores ao embarque. "É uma medida de adaptação à questão da variante Delta", disse Salinas.

O ministro, no entanto, pediu para "levar a sério" o cenário desta e outras cepas que possam surgir no futuro, porque vão entrar no país de alguma maneira. Temos que estar atentos, ser proativos, mas não dramatizar a situação", enfatizou.

Vacinação

As autoridades informaram a chegada em julho de 500.000 doses da Pfizer doadas pelos Estados Unidos. Sendo assim, o Uruguai se torna um dos primeiros receptores da doação de 14 milhões de doses que Washington decidiu entregar a países da América Latina por meio do programa Covax.

O país de 3,5 milhões de habitantes, que enfrentou em abril e maio o pior momento da pandemia com recordes mundiais de contágios e mortes, vive agora uma melhora dos números devido a uma intensa campanha de vacinação. De toda a população, 62% recebeu ao menos uma das duas doses da Pfizer, CoronaVac ou Astrazenca e 43% tem a imunização completa.

Veja Também


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895