Variante ômicron do coronavírus se propaga a um ritmo sem precedentes, diz OMS

Variante ômicron do coronavírus se propaga a um ritmo sem precedentes, diz OMS

Entidade calcula que todos os países do mundo já estão afetados

AFP

Atualmente 77 países notificaram casos da ômicron, disse diretor-geral da OMS

publicidade

Nenhuma variante da Covid-19 se propagou até agora com tanta rapidez como a ômicron, disse nesta terça-feira (14) a Organização Mundial da Saúde (OMS). A entidade calcula que todos os países do mundo já estão afetados.

"Atualmente 77 países notificaram casos da ômicron, mas a realidade é que provavelmente a ômicron esteja na maioria dos países, embora ainda não tenham detectado. A ômicron está se propagando a um ritmo que não vimos com nenhuma outra variante", disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em entrevista coletiva.

"Estamos preocupados com o fato de que as pessoas considerem a ômicron como leve (...) Embora a ômicron cause doenças menos graves, o número de casos pode sobrecarregar novamente os sistemas de saúde despreparados", acrescentou.

O chefe da OMS também alertou a comunidade internacional que as vacinas por si só não vão permitir que nenhum país saia desta crise, e pediu que se valessem de todas as medidas anticovid existentes, como máscaras e distanciamento social. "Façam tudo isso. Façam isso de forma coerente, façam bem", insistiu.

Tedros também enfatizou que vários países aceleraram a aplicação de doses de reforço na população adulta após o surgimento da variante ômicron, mesmo "sem termos evidências sobre a eficácia das doses de reforço contra essa variante".

Com essas medidas, a OMS teme que os países ricos voltem a acumular os imunizantes e as nações mais pobres não consigam avançar em suas campanhas de vacinação. "Serei claro: a OMS não é contra as doses de reforço. Somos contra a injustiça" nas vacinas, enfatizou o diretor da OMS.

Veja Também



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895