Violência pós-Golpe deixa mais três mortos e 13 feridos Burkina Faso

Violência pós-Golpe deixa mais três mortos e 13 feridos Burkina Faso

Na quinta-feira outras três pessoas morreram e 60 sofreram ferimentos

AFP

Na quinta-feira outras três pessoas morreram e 60 sofreram ferimentos

publicidade

Três pessoas morreram e pelo menos 13 ficaram feridas, nesta sexta-feira, em confrontos registrados após o golpe de Estado militar em Burkina Faso, disse um médico do Centro Hospitalar Universitário Yalgado Uedraogo, principal hospital de Uagadugu, a capital do país. Com isso, sobe para seis o número de mortos desde a deflagração do golpe. Na véspera, uma fonte médica havia anunciado três óbitos e 60 feridos.

Nesta sexta-feira, o líder da rebelião, general Gilbert Dienderé, decretou a reabertura das fronteiras e ordenou a libertação do presidente deposto Michel Kafando. Na capital, os homens do Regimento de Segurança Presidencial (RSP), antiga Guarda Pretoriana do presidente afastado do poder em 2014, Blaise Compaoré, voltaram a abrir fogo nesta sexta para dispersar manifestantes.

Os ativistas tentavam chegar à Praça da Revolução, onde normalmente se reúnem para protestar. "Há uma condição não negociável, que é a saída de Diendéré", disse nesta sexta-feira à AFP Guy-Hervé Kam, porta-voz da organização civil "Vassoura cidadã", que convocou a formação de uma frente comum com os sindicatos e os partidos.

Em Uagadugu, várias lojas continuavam fechadas, e as ruas estavam quase vazias.

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895