Ação combate irregularidades no setor de óleo em quatro cidades do Rio Grande do Sul

Ação combate irregularidades no setor de óleo em quatro cidades do Rio Grande do Sul

Operação Petrolato foi deflagrada hoje e ocorre em dez estados do Brasil

Correio do Povo

Operação Petrolato foi deflagrada nesta sexta-feira

publicidade

Foi deflagrada nesta sexta-feira em dez estados brasileiros, incluindo o Rio Grande do Sul, a operação Petrolato. A ação, coordenada pelo Ministério Público do Paraná (MPPR), tem por objetivo coibir ilegalidades no setor de logística reversa de óleo lubrificante usado e contaminado. No Estado são cumpridos mandados de busca e apreensão em quatro cidades: Alvorada, Cachoeirinha, Canoas e Gravataí.

Além dos mandados de busca e apreensão, diversas outras fiscalizações administrativas são realizadas pelos órgãos ambientais locais e pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Problema ao meio ambiente

A investigação aponta que organizações criminosas transportam, armazenam e destinam de forma indevida os óleos lubrificantes. Somente no RS, entre janeiro e julho deste ano, foram consumidos 55 milhões de litros do material, mas 13 milhões foram destinados de forma incorreta, pois não foi realizada a logística reversa prevista pela legislação. Manuseados de forma ilícita, os materiais apresentam grande grau de risco porque apenas um litro é capaz de contaminar um milhão de litros de água.

O coordenador nacional da Operação, promotor de Justiça Alexandre Gaio, do MP do Paraná, destaca que a ação “decorre de esforço desenvolvido pela Associação Brasileira dos Membros do Ministério Público Ambiental (Abrampa) de promover a articulação conjunta dos Ministérios Públicos Estaduais em ações para a defesa mais efetiva do meio ambiente e cessação de ilícitos ambientais em todo o território nacional”.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895