Agropecuária é suspeita de servir de fachada para o narcotráfico em Canoas

Agropecuária é suspeita de servir de fachada para o narcotráfico em Canoas

Dono da loja teve prisão preventiva decretada após apreensão de meio quilo de cocaína, 20 comprimidos de ecstasy e 223 munições

Correio do Povo

Flagrante ocorreu no bairro Estância Velha

publicidade

Uma agropecuária é investigada pela Polícia Civil por supostamente servir de fachada para o tráfico de drogas em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre. O proprietário, de 54 anos, teve a prisão preventiva decretada nesta quarta-feira pela Justiça. Ele havia sido detido em flagrante. Situado no bairro Estância Velha, o estabelecimento comercial foi alvo na última terça-feira de uma ação dos agentes da 1ª DP, coordenados pelo delegado Rafael Pereira.

Os agentes estavam munidos de mandado judicial de busca e apreensão. No local, os policiais civis apreenderam mais de meio quilo de cocaína, 20 comprimidos de ecstasy e 223 munições de diversos calibres, além de dois carregadores de pistola e uma balança de precisão.

“O preso utilizava seu comércio para armazenar e transacionar drogas, sem que fosse percebido pelas autoridades”, declarou o delegado Rafael Pereira.

Por sua vez, o diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (2ª DPRM), delegado Mario Souza, afirmou que “as investigações apontam que o comércio era uma fachada para a realização do narcotráfico na cidade”. “Será apurado se mais pessoas atuavam no tráfico e também quem participou de negociações neste local”, adiantou.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895