Amigos e familiares homenageiam vítima morta em briga de trânsito em Porto Alegre

Amigos e familiares homenageiam vítima morta em briga de trânsito em Porto Alegre

Gabriel da Silveira Innocente Silva foi assassinado a tiros ao lado dos pais no bairro Lami

Correio do Povo

Amigos e familiares de Gabriel se reuniram para homenageá-lo

publicidade

Intitulada "Caminhada pela Paz", uma manifestação homenageou na manhã desta terça-feira Gabriel da Silveira Innocente Silva, de 20 anos, morto a tiros junto com os pais no último domingo em uma briga de trânsito na zona Sul de Porto Alegre. A homenagem a Gabriel foi realizada na avenida Juca Batista, no bairro Hípica, onde ele era dono de uma oficina de chapeação. Amigos e familiares se reuniram para lembrá-lo. 

Gabriel e os pais, Rafael Zanetti Silva e Fabiana da Silveira Innocente Silva, foram mortos a tiros em um desentendimento por conta de um acidente de trânsito no bairro Lami. A família foi assassinada enquanto percorria a Estrada do Varejão. Os três estavam em um Citroen Aircross, que colidiu contra um Ford EcoSport. A caminhonete atingida estava parada no momento da colisão.  Ao perceber que o condutor não parou, o suspeito entrou na EcoSport e começou a perseguir a família. Os ocupantes do Citroën desceram do carro e foram mortos a tiros.

Na tarde dessa segunda-feira, a Polícia Civil encontrou a EcoSport de autor do crime. A caminhonete estava foi deixada em uma propriedade privada, no bairro Lami, zona rural de Porto Alegre. Segundo o delegado Eibert Moreira, os agentes encontraram o veículo em um local de difícil acesso, pertencente à família do suspeito, que tem 24 anos.

Antes disso, a polícia também apreendeu uma pistola calibre 380 e um revólver calibre 38 na residência e estabelecimento da família do suspeito. A primeira arma está em nome da mãe do autor do crime, que presenciou o ocorrido. Ainda não se sabe em nome de quem está o revólver. Um terceiro artefato de fogo, utilizado nos assassinatos, uma pistola calibre 9 milímetros, no entanto, segue desaparecido. Segundo a polícia, o homem não tinha porte de arma.

Com prisão temporária decretada, o autor dos disparos está foragido. Ele e a mãe permanecem em local desconhecido. As primeiras informações apuradas pela Polícia apontaram que a família é ligada ao comércio. O indiciamento deve ser concluído em homicídio qualificado cometido por motivo fútil e emprego de meio que dificultou a defesa das vítimas. Mãe e filho apagaram perfis em redes sociais e desligaram os celulares.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895