Antes de inaugurar DP da Mulher em São Leopoldo, delegada conhece ações de combate à violência
capa

Antes de inaugurar DP da Mulher em São Leopoldo, delegada conhece ações de combate à violência

Michele Arigony participou da reunião semanal da Secretaria de Políticas para Mulheres

Por
Stephany Sander

Delegacia especializada no atendimento às mulheres é pedido antigo na cidade

publicidade

A futura titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher em São Leopoldo (Deam), Michele Arigony, esteve na cidade na manhã desta quinta-feira para conhecer a Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher. A policial participou da reunião semanal da Secretaria de Políticas para Mulheres, que ocorre no Ministério Público Estadual, segundo a titular da pasta, Vanessa Saraiva.

"Estamos muito contentes, com a implantação da delegacia especializada na nossa cidade. Lutamos por isso desde 1994 e será uma ferramenta importante para prevenção dos crimes contra a mulher", diz a secretária, afirmando que junto com a Deam, serão trabalhas ações para consolidar convênios visando o abrigamento das vítimas.

A nova delegacia irá funcionar em um imóvel alugado, localizado na rua São Paulo, que está passando por reformas e melhorias. Toda a mobília do prédio é responsabilidade do governo do Estado, sendo o valor do aluguel, uma despesa do município. "Iremos manter a delegacia através de recursos do Fundo Municipal de Segurança Pública", complementa Vanessa, sem precisar ao certo quanto será gasto mensalmente.

Ainda de acordo com ela, um total de nove agentes já estão em treinamento para atuar na Deam, que deve passar a funcionar no mês de setembro. “Nos dados que o Estado aponta, São Leopoldo está entre as 10 cidades com maior índice de violência contra a mulher. Vinhamos buscando a Delegacia Especializada para diminuir estes índices e poder lutar pela vida das nossas mulheres”, finaliza a secretária Vanessa.

A cidade vem realizando diversas atividades envolvendo a prevenção da violência doméstica. Em novembro do ano passado foi assinado o decreto que institui os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra a Mulher. O documento decreta a realização de campanhas, em escolas e espaços públicos ,envolvendo o tema na cidade.