Anulado julgamento da morte de Ronei Faleiro Júnior em Charqueadas
capa

Anulado julgamento da morte de Ronei Faleiro Júnior em Charqueadas

Defesa de um dos acusados questionou se vítima pode ter morrido em função de problema de saúde, o que depende de laudo complementar

Por
Rádio Guaíba

Anulado julgamento da morte de Ronei Faleiro Júnior

publicidade

O júri sobre o caso da morte do adolescente de 17 anos Ronei Faleiro Júnior acabou anulado, nessa quarta-feira, em Charqueadas, na região Carbonífera. Após uma das defesas argumentar que uma doença pregressa pode ter gravado os ferimentos do jovem, um dos jurados solicitou que a questão seja esclarecida. Com isso, a juíza Greice Moreira Pinz se reuniu com o corpo do júri e optou pela dissolução do Conselho de Sentença.

A juíza explicou, ao responder a uma dúvida levantada por um dos jurados, que não havia disponibilidade de perícia, durante a sessão, para esclarecer se os ferimentos, a golpes de garrafa, eram suficientes o bastante para causar o óbito de Ronei.

Um pedido encaminhado ao Departamento Médico Legal (DML) busca, agora, esclarecer em que proporções a síndrome que o adolescente tinha, relativa a um problema de coagulação, pode ter influenciado para acelerar a morte.

Com isso, os três dias de júri não poderão ser aproveitados e novos jurados terão de ser escolhidos para um Conselho de Sentença, em data a ser definida. O Tribunal de Justiça informou que a ordem dos outros júris relativos ao caso fica mantida. As sessões do outro grupo de acusados estão marcadas para começar a partir de 13 de abril. 

Crime

Ronei Faleiro Júnior morreu após ser espancado na saída de uma festa no Clube Tiradente, em Charqueadas, em agosto de 2015. O pai dele, Ronei Wilson Faleiro, e o casal de amigos Richard Wienke e Francielle Wienke também sofreram agressões. O Ministério Público apontou que uma rixa entre um grupo de Charqueadas, conhecido como “Aba Reta”, e moradores de São Jerônimo, tendo Richard como alvo principal, motivou o ataque.

Conforme a denúncia, o pai de Ronei Faleiro Jr. chegou ao local para buscar o filho, por volta das 5h. O evento servia para arrecadar fundos para a formatura da turma e o menino era um dos organizadores. Na saída da festa, as vítimas começaram a ser agredidas com garrafadas, socos e pontapés. Na tentativa de escapar, buscaram abrigo no automóvel de Ronei Faleiro. Em determinado momento, os agressores puxaram Ronei Jr. para fora e o golpearam com garrafadas na cabeça.