"As imagens são horripilantes", diz secretário da Segurança Pública do RS sobre morte em mercado

"As imagens são horripilantes", diz secretário da Segurança Pública do RS sobre morte em mercado

Também vice-governador do Estado, Ranolfo Vieira Júnior disse que não podemos admitir ações dessa natureza

Correio do Povo

Homem morreu no estacionamento de Carrefour da zona norte de Porto Alegre

publicidade

O vice-governador do Rio Grande do Sul e também secretário estadual da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, comentou na manhã desta sexta-feira a morte de um homem negro de 40 anos por seguranças de uma unidade do hipermercado Carrefour, em Porto Alegre. João Alberto Silveira Freitas foi morto na noite de quinta após ser espancado por conta de um desentendimento com um funcionário. "Vamos apurar esse fato à sua exaustão, não podemos admitir ações dessa natureza. As imagens são horripilantes, a Segurança Pública de nosso estado fará de tudo para o seu total esclarecimento", afirmou Ranolfo.

Em isolamento por ter testado positivo para Covid-19 ontem, Ranolfo disse que mantém "inúmeros contatos telefônicos" com o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Rodrigo Mohr Picon, e a Chefe de Polícia do estado, delegada Nadie Anflor. "Embora em trabalho remoto, em razão da Covid-19, acompanho e monitoro os fatos ocorridos no final da noite de ontem no Carrefour em Porto Alegre", comentou.

Em nota, o Carrefour considerou o espancamento e a morte como atos criminosos. A empresa afirmou que funcionário responsável por comandar a loja será desligado. "Em respeito à vítima, a loja será fechada. Entraremos em contato com a família do senhor João Alberto para dar o suporte necessário. O Carrefour lamenta profundamente o caso. Ao tomar conhecimento deste inexplicável episódio, iniciamos uma rigorosa apuração interna e, imediatamente tomamos as providências cabíveis para que os responsáveis sejam punidos legalmente", diz nota.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895