Assaltante de banco é preso pela Brigada Militar em um veículo roubado em Parobé
capa

Assaltante de banco é preso pela Brigada Militar em um veículo roubado em Parobé

Acusado de vários roubos de agências bancárias desde 2013, o bandido deveria estar cumprindo prisão domiciliar

Por
Correio do Povo

Em fevereiro de 2015, após mais de 30 horas de buscas, BM prendeu criminoso e outros seis cúmplices com armamento, coletes e toucas ninjas, após ataque ao Banco do Brasil de Campestre da Serra

publicidade

Um dos maiores assaltantes de banco, vulgo Véio, de 49 anos, foi preso na madrugada desta quinta-feira pela Brigada Militar em Parobé. Ele deveria estar cumprindo prisão domiciliar, mas foi flagrado em um Hyundai Creta, de cor branca, com placas clonadas, na rua São Januário, na área central da cidade. O efetivo da BM constatou que o veículo havia sido roubado no último dia 14, em Venâncio Aires. O automóvel pertence a um bombeiro militar que, na ocasião do roubo, teve também foi levada a pistola calibre 40. Junto com Véio, os policiais militares detiveram dois indivíduos que estavam no carro. A ocorrência foi encaminhada à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Novo Hamburgo.

Com extensa ficha de antecedentes criminais e mais de 40 anos de condenação, Véio foi capturado pela primeira vez em 1988, tendo cumprido pena em vários presídios. Ele mantinha um perfil falso no Facebook. A família reside em Lajeado, mas ele nasceu em Palmeiras das Missões. Ele é acusado de diversos roubos a bancos, muitos dois quais simultâneos em mais de uma agência, nos municípios de Colinas, Campestre da Serra e São José do Herval em 2013; Imigrante em 2014; Campestre da Serra (onde foi preso), Tupanci do Sul e Imigrante em 2015 (detido novamente); sempre fazendo reféns de escudo humano. Véio havia sido diagnosticado com câncer e por isso recebeu o benefício da prisão domiciliar para tratamento da doença em julho de 2015.