Autor da chacina em creche catarinense tem alta hospitalar e vai direto para sistema prisional

Autor da chacina em creche catarinense tem alta hospitalar e vai direto para sistema prisional

Jovem já foi interrogado pela Polícia Civil, que deve encerrar inquérito nos próximos dias

Correio do Povo

Pelo menos cinco pessoas morreram durante a invasão de uma escola infantil na cidade de Saudades, no Oeste de Santa Catarina

publicidade

O autor da chacina em uma creche na cidade de Saudades, na região Oeste de Santa Catarina, teve alta hospitalar no início da manhã desta quarta-feira. Fabiano Kipper Mai, 18 anos, deixou o Hospital Regional do Oeste (HRO), em Chapecó, sob escolta do efetivo do Departamento de Administração Prisional.

Com prisão preventiva decretada, o jovem, que tinha um curativo no pescoço, foi encaminhado direto para o sistema prisional. Ele já estava com o uniforme penitenciário de cor laranja e usava algemas. Após descer em uma cadeira de rodas até a sede administrativa do hospital, o rapaz entrou em uma viatura furgão do Deap.

Sob custódia policial, ele ficou internado por oito dias no HRO, inicialmente sedado na UTI e tendo passado até por cirurgia, após tentar se matar depois de cometer o ataque que deixou cinco mortos no dia 4 deste mês.

Na manhã desta quarta-feira, o HRO divulgou um último boletim médico. “Paciente no oitavo dia de internação hospitalar. Solucionadas todas as lesões causadas pelo próprio paciente; apresenta condições clínicas e cirúrgicas de seguimento ambulatorial. Recebe alta hospitalar na data de hoje e segue sob custódia do Estado. Alta às 6h30, desta quarta-feira”, informou o comunicado assinado pelo médico Jonathan Caon de Souza, cirurgião oncológico e cirurgião geral, integrante da equipe de sobreaviso do HRO.

INQUÉRITO

Nesta última terça-feira, o acusado foi interrogado por cerca de uma hora pela Polícia Civil dentro do próprio HRO. Ele prestou o depoimento de forma espontânea, dispensando a presença de um advogado. As investigações prosseguem para elucidar a motivação do crime e se o agressor teve ajuda de outras pessoas. O Ministério Público de Santa Catarina já havia pedido a quebra de sigilo de dados dos aparelhos eletrônicos e dispositivos apreendidos na casa do jovem.

O inquérito policial deve ser concluído nos próximos dias. Fabiano Kipper Mai foi autuado em flagrante por cinco homicídios e uma tentativa de homicídio triplamente qualificados. As qualificadoras dos crimes foram motivo torpe, utilização de recurso que impossibilitou a defesa das vítimas e utilização de meio cruel.

As vítimas fatais foram a professora Keli Adriane Aniecevski, 30 anos; a agente educadora Mirla Amanda Renner Costa, 20 anos; além dos bebês Sarah Luiza Mahle Sehn, de um ano e sete meses; Anna Bela Fernandes de Barros, de um ano e oito meses; e Murilo Massing, de um ano e nove meses.

Todas as vítimas foram golpeadas até a morte por uma espada tipo ninja dentro da creche Pró-Infância Aquarela na manhã do dia 4. Uma outra criança ficou ferida no ataque. Trata-se do pequeno Henryque, de um ano e oito meses, que recebeu alta no domingo passado no Hospital da Criança Augusta Muller Bohner, em Chapecó.


Mais Lidas





Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895