Autor da chacina em Saudades, em Santa Catarina, poderá ter alta nesta terça-feira

Autor da chacina em Saudades, em Santa Catarina, poderá ter alta nesta terça-feira

Jovem poderá ser interrogado em uma delegacia antes de ir para a prisão

Correio do Povo

Autor da chacina em creche em Saudades, em Santa Catarina, poderá ter alta nesta terça-feira

publicidade

O autor da chacina ocorrida há quase uma semana na creche Pro-Infância Aquarela, na cidade de Saudades, na região Oeste de Santa Catarina, poderá ter alta a partir desta terça-feira, dia 11. A informação consta do boletim médico divulgado na manhã desta segunda-feira pelo Hospital Regional do Oeste (HRO), em Chapecó. Fabiano Kipper Mai, 18 anos, ficou ferido ao tentar se matar depois de cometer o crime. Com a recuperação dele, ele poderá até ser interrogado em uma delegacia de polícia antes de seguir para a prisão. 

Veja Também

“Paciente no sexto dia de internação hospitalar. Apresenta melhora clínica satisfatória, aceitou dieta por via oral nos últimos dois dias, não está mais dependendo de suporte com oxigênio, retirado o dreno torácico e serão retirados drenos do abdômen, cervical e perna esquerda no dia de hoje. Terá avaliação para remover a cânula metálica de traqueostomia concomitante”, explicou o médico Jonathan Caon de Souza, que assina o comunicado.

“O paciente está com boa evolução clínica e cirúrgica, com provável critérios de alta hospitalar a partir de amanhã”, acrescentou o médico Jonathan Caon de Souza, cirurgião oncológico e cirurgião geral, integrante da equipe de sobreaviso do HRO. No sábado passado, um outro comunicado já informava que o autor do ataque na creche estava acordado e com boa evolução.

Interrogatório 

Com a alta de Fabiano Kipper Mai, o delegado da Polícia Civil, Jerônimo Marçal, encarregado do caso, poderá interrogá-lo e apurar principalmente qual a motivação para cometer o crime e também se teve ajuda de outras pessoas, além de apurar se o jovem participava de um fórum anônimo de extrema-direita na deep web. Os membros deste grupo teriam reivindicado e comemorado o ataque contra a creche. O agressor teve a prisão preventiva decretada.

No ataque, três bebês, uma professora e uma educadora foram mortos. Uma outra criança ficou ferida. Trata-se do pequeno Henryque, de um ano e oito meses, que recebeu alta no último domingo no Hospital da Criança Augusta Muller Bohner, em Chapecó. Na saída da unidade de saúde, os profissionais da saúde prestaram homenagens à vítima, acompanhada dos pais, ao som do Coral Mensageiros da Alegria e com balões azuis. Um certificado de "super herói” foi entregue ao menino.

Na quinta-feira passada, a Justiça havia negado o pedido de exame de sanidade mental do rapaz, solicitado pela defesa. Fabiano Kipper Mai foi autuado em flagrante por cinco homicídios e uma tentativa de homicídio triplamente qualificados. As qualificadoras dos crimes foram motivo torpe, utilização de recurso que impossibilitou a defesa das vítimas e utilização de meio cruel.

As vítimas fatais foram a professora Keli Adriane Aniecevski, 30 anos; a agente educadora Mirla Amanda Renner Costa, 20 anos; além dos bebês Sarah Luiza Mahle Sehn, de um ano e sete meses; Anna Bela Fernandes de Barros, de um ano e oito meses; e Murilo Massing, de um ano e nove meses. Todas foram golpeadas até a morte por uma espada tipo ninja dentro da creche na manhã de terça-feira passada, dia 4.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895