Autor do ataque a creche é autuado por cinco homicídios triplamente qualificados, em Santa Catarina

Autor do ataque a creche é autuado por cinco homicídios triplamente qualificados, em Santa Catarina

Segundo a Polícia Civil, o jovem, de 18 anos, já está sob tutela do Departamento de Administração Prisional de SC

Correio do Povo

Ataque ocorreu na manhã desta terça-feira

publicidade

A Polícia Civil de Santa Catarina anunciou, nesta quarta-feira, que autuou em flagrante o responsável pela chacina na creche da cidade de Saudades. De acordo com o delegado Jerônimo Marçal, o jovem está preso por cinco homicídios triplamente qualificados e uma tentativa de homicídio de uma criança. As qualificadoras dos crimes foram motivo torpe, utilização de recurso que impossibilitou a defesa das vítimas e a utilização de meio cruel.

Com o procedimento lavrado pela Polícia Civil, o indivíduo já se encontra sob a tutela do Departamento de Administração Prisional de Santa Catarina. Ele permanece hospitalizado em Chapecó.

Nesta quarta-feira e pelos próximos dias, os policiais civis catarinenses prosseguem com os trabalhos no inquérito policial instaurado para apurar a motivação dos crimes. Estão sendo tomados, por exemplo, os depoimentos de testemunhas. Os laudos do Instituto Geral de Perícias são também aguardados.

O delegado Jerônimo Marçal adiantou que pretende realizar o interrogatório do autor nos próximos dias caso o mesmo tenha condições. Uma autorização judicial deve permitir que os policiais civis acessem os equipamentos eletrônicos apreendidos na residência do jovem, como um computador.

Veja Também

“Eu espero conseguir interrogá-lo, ainda não consegui porque ele está sendo submetido a uma cirurgia. Quero ver o que ele vai contar para juntarmos com peças de investigação com a versão dele para tentar entender a motivação desse crime”, disse.

Segundo o delegado Jeronimo Marçal Ferreira, o jovem era “problemático”. Conforme relatos de pessoas próximas, o rapaz sofria bullying na escola, era muito introspectivo e não tinha amigos. Segundo familiares, ele não queria mais estudar.

MPSC lamenta tragédia

Em nota oficial, o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) manifestou “seu profundo pesar e sua solidariedade às vítimas e a todos os atingidos pela tragédia”.

O MPSC manifestou que irá “acompanhar todos os desdobramentos no âmbito criminal e cível, mas, no momento, quer externar sua profunda tristeza com o ocorrido e prestar condolências aos familiares das vítimas e aos envolvidos nessa tragédia que abala a todos os catarinenses”. A nota é assinada pelo Procurador-Geral de Justiça, Fernando da Silva Comin.

Já o presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC), desembargador Ricardo Roesler, manifestou “respeito e solidariedade ao povo do município de Saudades, em razão do trágico fato ocorrido na terça-feira”.

A entidade representativa dos advogados catarinenses emitiu também nota oficial. “A OAB/SC com profunda tristeza manifesta apoio e solidariedade à comunidade e às famílias das vítimas da tragédia em Saudades”, divulgou. “Um dia de tristeza e luto em Santa Catarina. Nossas condolências aos familiares das vítimas e aos envolvidos nessa tragédia que abala todos os catarinenses”, declarou o presidente da OAB/SC, Rafael Horn. A Subseção de Pinhalzinho já está acompanhando o caso e em contato com as autoridades locais.

Por sua vez, as comissões de Direito da Vítima e de Direito da Criança e do Adolescente da OAB/SC acompanharão os desdobramentos do ocorrido. “Solidarizamo-nos com os familiares, cientes de que a perda de crianças em tão trágicas circunstâncias representa em medida ainda maior a perda de uma boa parcela de nosso futuro”, afirmou o presidente da Comissão de Direito da Criança e do Adolescente, Enio Gentil.

"Toda a nossa solidariedade e apoio à população saudadense e em especial aos familiares das vítimas, mesmo que saibamos que nada poderá acalentar seus corações, diante da extensão da perda. Sabemos que nada no mundo é capaz de explicar essa tragédia ou de acalentar a dor, que reflete para cada um de nós, e nos solidarizamos, para prestar todo o apoio que for necessário. Dia de profunda tristeza e reflexão", mencionou a presidente da Comissão de Direito da Vítima, Giane Bello.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895