Biden denuncia "racismo sistêmico" dos EUA após julgamento do caso George Floyd

Biden denuncia "racismo sistêmico" dos EUA após julgamento do caso George Floyd

Justiça considerou ex-policial Derek Chauvin culpado pelo júri no julgamento pela morte de Floyd

AFP / AE

Ex-policial é considerado culpado pela morte de George Floyd

publicidade

O presidente norte-americano Joe Biden denunciou nesta terça-feira o "racismo sistêmico" que "mancha" a alma dos Estados Unidos, após o julgamento em que o ex-policial branco Derek Chauvin foi condenado pela morte do afro-americano George Floyd.

"O veredicto de culpa não trará George de volta", disse na Casa Branca em um breve discurso televisionado. Mas pode marcar o momento de uma "mudança significativa", acrescentou, pedindo para unidade a nação e para não deixar que os "extremistas que não têm nenhum interesse na justiça social" tenham "êxito".

Ex-policial é considerado culpado pela morte de George Floyd

O ex-policial Derek Chauvin foi considerado culpado pelo júri no julgamento pela morte de George Floyd, durante uma abordagem no centro de Minneapolis, nos Estados Unidos, em maio de 2020. A decisão foi anunciada na tarde desta terça-feira, pouco mais de um dia depois que a acusação e a defesa fizeram suas alegações finais.

Ele respondia a três acusações — homicídio doloso em segundo grau, homicídio doloso em terceiro grau e homicídio culposo — por ter passado 9 minutos e 29 segundos ajoelhado sobre o pescoço e costas de Floyd, que já havia sido dominado e dizia que não conseguia respirar.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895