Boris Johnson condena a morte de George Floyd e o racismo em mensagem a Trump

Boris Johnson condena a morte de George Floyd e o racismo em mensagem a Trump

Primeiro-ministro disse que a violência racista não tem lugar na sociedade

Por
AFP

Boris Johnson condenou "o ocorrido nos Estados Unidos" como algo "terrível, indesculpável"


publicidade

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, condenou nesta quarta-feira o assassinato do afro-americano George Floyd por um policial branco nos Estados Unidos e afirmou que o racismo "não tem lugar em nossas sociedades", em uma "mensagem" ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

"Minha mensagem ao presidente Trump, a qualquer pessoa nos Estados Unidos, a partir do Reino Unido, é que o racismo, a violência racista, não têm lugar em nossas sociedades e estou seguro de que é uma opinião muito difundida no mundo todo", disse Johnson em coletiva de imprensa em Londres.

Mais cedo, na sessão semanal de perguntas na Câmara dos Comuns, ele condenou "o ocorrido nos Estados Unidos" como algo "terrível, indesculpável".

"Entendo perfeitamente o direito das pessoas de protestar pelo o que ocorreu", acrescentou. Mas, "obviamente, também acredito que os protestos devem ocorrer de forma legal e razoável".

Ao meio dia, centenas de pessoas - muitas cobertas com máscaras - se reuniram no Hyde Park de Londres para exigir justiça pela morte de Floyd.


Com gritos de "Silêncio é violência" e cartazes com os dizeres "Vidas negras importam", os manifestantes se reuniram em pequenos grupos que mantiveram a distância de segurança entre si.