Brigada Militar prende suspeitos de envolvimento em execução de família em Caxias do Sul

Brigada Militar prende suspeitos de envolvimento em execução de família em Caxias do Sul

Quatro indivíduos estavam em um veículo abordado pelo efetivo do 45º BPChq no bairro Diamantino

Correio do Povo

Armas, munições e drogas foram apreendidas na ação

publicidade

Quatro suspeitos de envolvimento com a execução de uma família no bairro Esplanada, em Caxias do Sul, entre outros homicídios na cidade, foram presos na noite dessa segunda-feira pela Brigada Militar. O quarteto foi abordado pelo efetivo do 4º Batalhão de Polícia de Choque (4º BPChq) na rua Graciosa Fabro, no bairro Diamantino.

Em operação de patrulhamento tático motorizado, os policiais militares avistaram os indivíduos em um Volkswagen Voyage, de cor branca. O veículo foi então abordado. Houve a apreensão com o grupo de uma pistola calibre 938 com dois carregadores e 18 munições, 346 gramas de maconha, uma porção de cocaína, duas balanças de precisão, um rádio comunicador, dois telefones celulares, um relógio e R$ 307,00 em dinheiro.

Os indivíduos, de 18, 23, 27 e 28 anos de idade, tinham antecedentes criminais. Diante do flagrante delito e com as informações que teriam participação nas últimas mortes ocorridas em Caxias do Sul, todos foram encaminhados para a Polícia Civil. 

A execução da família ocorreu por volta das 22h do dia 16 deste mês na rua Valdemira Raymundi, no bairro Esplanada. Um homem, de 48 anos, uma mulher, de 33 anos, e uma menina, de nove anos, foram mortos a tiros.  

 Os assassinatos ocorreram quando a família estava chegando em casa. Dois homens em um outro carro teriam interceptado o carro das vítimas, um Citroën Xsara, e começado a atirar. O homem e a criança chegaram a ser conduzidos ao hospital Pompéia para receber atendimento, mas não resistiram aos ferimentos. Já a mulher morreu no local do crime.

O caso é o investigado pela Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de Caxias do Sul. Um conflito entre duas famílias estaria por trás do crime.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895