Brigada Militar prossegue cerco à quadrilha que atacou Banrisul de Amaral Ferrador

Brigada Militar prossegue cerco à quadrilha que atacou Banrisul de Amaral Ferrador

Buscas estão concentradas no limite com Encruzilhada do Sul

Correio do Povo

Além de varredura em matagais, o efetivo da BM montou pontos de contenção e barreiras policiais

publicidade

A Brigada Militar mantém neste sábado o cerco à quadrilha que atacou na tarde dessa sexta-feira o Banrisul da cidade de Amaral Ferrador. “O comando da operação possui informações do setor de inteligência de que os criminosos se encontram em fuga na região, onde prosseguem as buscas”, informou a BM em nota oficial. “Frisamos que a participação ativa da comunidade é fundamental, e toda informação sobre movimentações fora da normalidade, nesta área, poderá ser útil se imediatamente informada”, acrescentou a corporação no comunicado. O telefone 190 é o canal de comunicação direto em caso de avistamento dos suspeitos.

Além de varredura em matagais, o efetivo da BM montou pontos de contenção e barreiras policiais entre os municípios de Encruzilhada do Sul e Amaral Ferrador. Estão mobilizados o 2º BPM, 4º BPM, 23º BPM, 30º BPM, 35°BPM, Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), 1º BPChq, 2º BPChq e 5º BPChq, além do CRPO Vale do Rio Pardo e do Batalhão de Aviação da BM.

O ataque contra a agência bancária, situada na praça 4 de Maio, na área central de Amaral Ferrador, ocorreu na modalidade “Novo Cangaço”. Vítimas foram mantidas como escudos humanos na frente do prédio. Ao menos quatro criminosos fortemente armados teriam participado do assalto ao banco.

Na fuga, os bandidos atearam fogo em um Honda Fit e roubaram uma caminhonete Toyota SW4, levando junto três reféns que foram liberados cerca de dois quilômetros depois.

A quadrilha teria se deslocado para a localidade de Coxinha e depois rumo à localidade de Rincão dos Vargas. A Brigada Militar constatou que foi o mesmo trajeto percorrido pelos ladrões do roubo a banco no município, em 31 de maio do ano passado.

Foto: BM / Divulgação / CP


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895