Buscas pelo menino Miguel são estendidas pelo Corpo de Bombeiros Militar no Litoral Norte

Buscas pelo menino Miguel são estendidas pelo Corpo de Bombeiros Militar no Litoral Norte

Além da orla, rio e lagoa, o trabalho acontece também em área de terra perto de onde criança residia

Correio do Povo

Varredura é realizada na faixa de areia entre Imbé e Torres

publicidade

A operação de buscas pelo menino Miguel, que já está no sétimo dia nesta quarta-feira, foi estendida pelo Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS). A mobilização foi ampliada a partir da tarde de terça-feira para áreas em terra na região da pousada onde a criança, de sete anos, residia com a mãe e a companheira desta. “Não descartamos a ideia da criança ter sido descartada em outro local”, afirmou o coordenador das operações e comandante do Corpo de Bombeiros de Tramandaí, tenente Elísio Lucrécio.

“Estamos vendo outros lugares próximos da casa delas. É um local de bastante difícil acesso com mato e lodo. É complicado, mas vamos achar este corpo”, frisou. “Vamos esgotar todos os recursos possíveis”, enfatizou. A lagoa também voltou a ser vasculhada.

“As equipes estão por terra. As buscas na orla continuam em direção a Torres. Nosso trabalho não parou e está intensificado”, disse. “Hoje as nossas buscas se manterão na orla, deslocamento pela areia e visualização do mar com o drone”, informou.

Foto: CBMRS / CP 

O tenente Elísio Lucrécio destacou a atuação do 9º Batalhão de Bombeiros Militar (9º BBM) na areia ao longo da orla litorânea. “A água do mar está com boa visualização. Já o nível do rio e lagoa muito baixos”, avaliou. “Vento fraco, tempo nublado e uma cerração leve”, constatou.

“Pescadores de rio e de mar orientados a nos informar caso visualizem ou encontrem o corpo”, acrescentou. “A Marinha reforçou aos navegantes da região”, complementou.  Viatura, drone, bote e moto aquática tem sido empregados nas buscas do CBMRS. 

A mãe do menino, de 36 anos, foi presa em flagrante na noite de quinta-feira passada e confessou que jogou o filho no rio Tramandaí, no limite entre Imbé e Tramandaí. No último domingo, a companheira da mãe da vítima, de 23 anos, teve a prisão temporária decretada. O inquérito está com a Polícia Civil.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895