Casal aplica golpe da barra do ouro na cidade de Dois Irmãos

Casal aplica golpe da barra do ouro na cidade de Dois Irmãos

Dupla enganou moradores que minério estava enterrado em propriedade e levou cerca de R$ 75 mil

Correio do Povo

Ferro era banhado em um ácido para parecer o metal precioso

publicidade

A Polícia Civil indiciou um casal por aplicar o golpe da barra de ouro em três vítimas, que perderam cerca de R$ 75 mil ao acreditarem que o minério valioso estava enterrado na propriedade em Dois Irmãos. A investigação sobre os suspeitos, sendo o homem de 56 anos e a mulher de 57 anos, foi realizada pelo titular da DP de Estância Velha, delegado Rafael Sauthier.

As vítimas residem em Estância Velha, mas compraram uma propriedade em Dois Irmãos. “O indiciado era vizinho lindeiro dessa propriedade. Eles se conheceram lá 13 anos atrás”, contou o delegado Rafael Sauthier nesta quarta-feira à reportagem do Correio do Povo. Recentemente, em fevereiro deste ano, o suspeito procurou as vítimas, um casal, ambos de 49 anos, e um irmão do marido, de 55 anos. “Ele disse que ouviu uma conversa de que o antigo proprietário da propriedade enterrava lingotes de ouro”, acrescentou.

O acusado levou então um detector de metais para vasculhar o terreno e “achou” dois ou três lingotes de ouro falso, que havia enterrado antes para ludibriar as vítimas. “Depois disso, ele alegou que a máquina detectora de metais quebrou e que era preciso consertá-la. As vítimas deram-lhe dinheiro para isso. Em mais duas ou três escavações foram encontrados mais "linguotes", totalizando 17”, disse o delegado Rafael Sauthier.

Conforme o titular da DP de Estância Velha, os "lingotes" não passavam de “ferro banhado em um ácido que os deixava dourado”, trazendo ainda “a inscrição 24 k cunhada neles para dar aparência de ouro”. Para melhorar a mineração no terreno e revender o que achavam ser ouro, as vítimas venderam um Chevrolet Agile e fizeram empréstimo. Os valores seriam usados para comprar um novo maquinário e tomar outras providências para o garimpo e venda desse "tesouro" escondido, sendo embolsados pelo golpista.

“Quando as vítimas já tinham tido um prejuízo de R$ 75 mil, elas procuraram a polícia”, observou o titular da DP de Estância Velha. Com a investigação, os policiais civis cumpriram mandado de busca e apreensão na casa dos acusados, sendo encontrados quatro dos "lingotes" que as vítimas reconheceram como sendo aqueles desenterrados na propriedade. “O casal foi indiciado. A mulher recebeu valores em nome do marido”, explicou o delegado Rafael Sauthier.

À reportagem do Correio do Povo, uma das vítimas afirmou nesta quarta-feira que foi " injusto o que ele fez" e "que a Justiça tinha de cobrar dele e devolver para nós", desejando que "pagasse de volta". 


Mais Lidas





Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895