Cerca de 20 cães são resgatados pela Polícia Civil da casa de um idoso, em Canoas

Cerca de 20 cães são resgatados pela Polícia Civil da casa de um idoso, em Canoas

Além de maus tratos e falta de higiene, os animais teriam sido abusados sexualmente e praticaram canibalismo devido à fome

Correio do Povo

Todos estão sendo atendidos por veterinários

publicidade

A Polícia Civil efetuou mais um resgate desta vez de cerca de 20 cães em situação de maus tratos em Canoas. O flagrante ocorreu na manhã desta quinta-feira em uma residência no bairro Mathias Velho. A equipe da 4ª DP, coordenada pela delegada Tatiana Barreira Bastos, investiga as situações de péssimas condições de higiene, fome, zoofilia e canibalismo. Os animais serão examinados e tratados agora por veterinários.

O tutor dos caninos é um idoso, de 61 anos, com histórico de transtorno de acumulação compulsiva. Segundo o diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional de Canoas (2ª DPRM), delegado Mario Souza, ele foi preso em flagrante na ação que teve a participação da Prefeitura Municipal, através da Secretaria Extraordinária dos Direitos dos Animais, Secretaria de Saúde e da Secretaria da Cidadania. Houve o cumprimento de um mandado judicial de busca e apreensão na moradia.

“O caso é grave pelo estado de fome que os animais chegaram, inclusive com canibalismo segundo as investigações”, observou o titular da 2ª DPRM. Segundo o delegado Mario Souza, existem também suspeitas de violência sexual contra os animais. “Há registros em forma de vídeo dos cães se mordendo e se atacando de forma brutal, como se estivessem buscando se alimentar uns dos outros”, acrescentou.

A descoberta ocorreu após o recebimento de denúncias. No dia 25 de fevereiro deste ano, o local já havia sido averiguado pelos agentes da 4ª DP e de uma equipe da Secretaria Extraordinária dos Direitos dos Animais. Na ocasião foi constatada a situação precária em que o tutor e os cães viviam na moradia, sem higiene alguma.

A mobilização desta quinta-feira ocorreu no âmbito da operação Arca. A delegada Tatiana Barreira Bastos lembrou que a 4ª DP conta com um cartório especializado em crimes contra os animais. Já o diretor da 2ªDPRM, destacou que a operação Arca é especial e que desde janeiro de 2019 já foram resgatados um número superior a 200 animais e efetuada mais de 45 autuações. “Maus tratos a animais, abuso contra animais domésticos é crime, um delito previsto na lei nº 9.605/98, que pode chegar a uma pena de até cinco anos de reclusão”, alertou.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895