capa

Cerca de 300 celulares roubados em Porto Alegre aparecem no Ceará

Carga integrava roubo milionário no depósito da Latam, no aeroporto

Por
Correio do Povo

Operação Cavalo de Troia resultou na prisão de cinco pessoas envolvidas com o caso

publicidade

A apreensão no Ceará de cerca de 300 dos 3 mil smartphones roubados em fevereiro deste ano no depósito da Latam, junto ao Porto Alegre Airport-Aeroporto Internacional Salgado Filho, surpreendeu a Polícia Civil. Na manhã desta quinta-feira, o titular da Delegacia de Repressão ao Roubo e Furto de Cargas (DRFC), delegado Alexandre Luiz Fleck, não descartava a existência de um esquema nacional envolvendo o roubo de celulares. “A gente já tinha informações de que muitos estavam saindo do RS, mas que foram tão longe, no Ceará, a gente não fazia ideia. Provavelmente existe uma organização muito maior por trás”, comentou. A equipe de investigação da DFRC vai agora entrar em contato com os colegas cearenses em busca de mais informações. “Eles é que nos avisaram”, observou. A apreensão dos 300 aparelhos ocorreu na quarta-feira.

No final de abril, a DFRC desencadeou a operação Cavalo de Tróia para prender os envolvidos no roubo de cerca de R$ 2 milhões em celulares novos, dentro das caixas, de diversos modelos da marca Samsung. Cinco prisões foram efetuadas, incluindo o motorista do furgão de uma transportadora que trabalhava para a companhia aérea. Na época, o delegado Alexandre Luiz Fleck já desconfiava de algo maior. “Existem várias pontas ainda soltas que serão investigadas. Vamos montar o quebra-cabeça", declarou na ocasião. A ação havia sido realizada em Porto Alegre, Canoas, Gravataí, Alvorada, Guaíba, Viamão e Campo Bom.

O roubo 

O ataque à Latam ocorreu na madrugada do dia 26 de fevereiro deste ano quando seis assaltantes fortemente armados e com toucas ninjas renderam os funcionários no depósito. Antes, os criminosos haviam invadido a residência do dono de uma transportadora responsável pelo traslado da mercadoria, obrigando-o a chamar um motorista e um veículo. Com um Fiat Ducato da transportadora, conduzido pelo motorista agora preso, os criminosos ficaram escondidos dentro e ingressaram no depósito da companha aérea sem despertar suspeitas. O carregamento de celulares foi levado sem dificuldades. Mais tarde, o furgão foi encontrado abandonado e incendiado em Alvorada.