Cerca de 36,5 toneladas de maconha são interceptadas em carreta bitrem no Mato Grosso do Sul

Cerca de 36,5 toneladas de maconha são interceptadas em carreta bitrem no Mato Grosso do Sul

Ministério da Justiça e Segurança Pública considerou como a maior apreensão de drogas da história do país

Correio do Povo

Polícia Militar Rodoviária abordou carreta bitrem na rodovia MS 276, em Deodápolis

publicidade

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) registrou a maior apreensão de drogas da história do país. A ação, coordenada pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi), aconteceu no sábado passado no Estado do Mato Grosso do Sul. Durante uma abordagem dentro da operação Hórus, agentes de segurança pública que compõem o Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas, conhecido como Vigia, interceptaram cerca de 36,5 toneladas de maconha escondidas em um caminhão bitrem, com placas de Nova Andradina.

A apreensão foi realizada pela Polícia Militar Rodoviária do Mato Grosso do Sul no km 46 da rodovia MS 276 na cidade de Deodápolis. A droga estava escondida sob uma carga de soja levada pelo veículo. O entorpecente estava sendo transportado para o porto de Santos, em São Paulo. O motorista do caminhão, de 32 anos, foi preso e encaminhado à Polícia Civil.

Vigia 

Levantamento feito pelo MJSP apontou que as ações do Vigia resultaram em aumento de 111% na apreensão de drogas em junho de 2021 em comparação ao mesmo período de 2020. Houve o recolhimento total de 673 toneladas de drogas, sendo a principal a maconha.  O Vigia atua em três eixos: operações, capacitações e aquisições de equipamentos e sistemas.

O programa está presente em 15 estados, incluindo o Rio Grande do Sul.  Em dois anos, foram quase R$ 3 bilhões de prejuízo aos criminosos, com a apreensão de mais de 870 toneladas de drogas e de 113 milhões de maços de cigarros, além de embarcações, veículos e outros produtos oriundos do contrabando. Os números também mostram que, com o reforço da segurança nas fronteiras e divisas do país, o Vigia evitou um prejuízo de mais de meio bilhão de reais aos cofres públicos.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895