Cidade Baixa registra terceiro confronto consecutivo entre BM e frequentadores

Cidade Baixa registra terceiro confronto consecutivo entre BM e frequentadores

PMs tentaram dispersar grupo que bloqueou parte da rua da República e foram recebidos com pedras

Por
Correio do Povo e Rádio Guaíba

Serviços de limpeza foram realizados na manhã desta quarta após novo confronto


publicidade

Pela terceira madrugada seguida, frequentadores da Cidade Baixa entraram em confronto com a Brigada Militar. Segundo a Corporação, a confusão foi isolada e controlada por volta das 2h30 desta quarta-feira.

O circuito Cidade Baixa do Carnaval de Rua de Porto Alegre 2019, organizado pela Prefeitura, aconteceu até as 21h desta terça-feira, sem registros de problemas. Depois disso, um grupo não dispersou e bloqueou parte da rua da República. Segundo a BM, os policiais foram recebidos com pedras e pedaços de madeira pelo grupo. Para conter a situação, os policiais militares utilizaram duas bombas de efeito moral.

Dois adolescentes foram apreendidos na região após assaltarem duas pessoas na Cidade Baixa. As vítimas conseguiram indicar os autores dos roubos e, ao serem flagrados pelos PMs, dispensaram os celulares que haviam sido roubados. Os dois foram encaminhados ao Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca). 

Diversão antes do confronto 

Antes do novo confronto da BM com frequentadores da Cidade Baixa, o carnaval de rua promovido na região conseguiu divertir os foliões que foram até o local. Os blocos Rua do Perdão e Deixa  Falar desfilaram sem sobressaltos. Nem mesmo a chuva intensa que caiu durante boa parte da noite intimidou os seguidores dos dois blocos. A rua da República foi tomada por milhares de pessoas ao longo dessa terça-feira. O término das apresentações dos blocos, marcada para as 21h, foi cumprido à risca, mas diversos grupos seguiam bebendo e se divertindo pelas vias. 

Confrontos anteriores 

A série de confrontos começou ainda na madrugada de segunda-feira, depois de um final de semana de carnaval. Após atender chamados que relatavam som alto e tumulto, a BM fez a intervenção para terminar com o bloqueio da rua da República, entre a João Alfredo e a Lima e Silva, mas foi atacada com garrafas e pedras. Os PMs então acionaram o Batalhão de Choque, que conseguiu dispersar o grupo com bombas de efeito moral. 

Na manhã seguinte, em entrevista à Rádio Guaíba, o comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar, o tenente-coronel Luciano Moritz, afirmou que a ação realizada ainda na madrugada foi comedida e técnica. Ele negou o uso de balas de borracha. 

Já na noite dessa segunda, a BM realizou uma operação para evitar o bloqueio de ruas na Cidade Baixa. Apesar da presença do efetivo, houve novo confronto já na madrugada dessa terça-feira na rua da República. O grupo que jogou garrafas, pedras e pedaços de madeira só foi dispersado com o uso de bombas de efeito moral e de spray de pimenta. 


*Com informações do repórter Felipe Samuel