Cinco mil cartilhas informativas são doadas pela Assembleia Legislativa para a Polícia Civil

Cinco mil cartilhas informativas são doadas pela Assembleia Legislativa para a Polícia Civil

Material elaborado pela instituição policial será distribuído pelo Departamento Estadual de Proteção a Grupos Vulneráveis (DPGV), mas também estará na internet

Correio do Povo

Evento ocorreu no Plenarinho do Legislativo, em Porto Alegre

publicidade

Cerca de cinco mil cartilhas informativas foram doadas na manhã desta segunda-feira pela Assembleia Legislativa para o Departamento Estadual de Proteção a Grupos Vulneráveis (DPGV) da Polícia Civil, com o objetivo de serem entregues à comunidade, iniciativa privada e órgãos públicos. O ato de doação ocorreu durante a palestra "Proteção aos Grupos Vulneráveis: orientações e serviços à população gaúcha", no Plenarinho do Legislativo, em Porto Alegre.

“Essas cartilhas serão encaminhadas a todas as delegacias. O material informativo fala sobre o departamento que foi instalado em 2019. Queremos com este material levar a toda população”, destacou a diretora do DPGV, delegada Caroline Virgínia Bamberg Machado, ao comentar sobre o material elaborado pela própria instituição policial. “É uma cartilha bem simplificada e com uma linguagem própria para que a população entenda e tenha conhecimento de seus direitos quando se trata de grupos vulneráveis”, acrescentou. “Estas informações contidas nela vão fazer a diferença na vida de muitas pessoas. Ela vai estar disponibilizada na internet“, assegurou.

“A Polícia Civil tem dado um olhar diferenciado a todos grupos vulneráveis”, lembrou a delegada Caroline Virgínia Bamberg Machado. “Temos vários canais para denúncias serem feitas de maneira sigilosa. É importante a população se conscientizar de que precisam utilizar estes canais de denúncias. Estão todos lá no site da Polícia Civil”, enfatizou. "A gente precisa desse apoio da comunidade. A maioria dos crimes ocorre intrafamiliar, dentro entre quatro paredes…É preciso que as pessoas metam a colher sim na vida dos outros quando se tem algum fato envolvendo violência doméstica”, observou.

DPPA

A diretora do DPGV aproveitou o evento para falar sobre o trabalho do órgão e a abrangência de cada divisão interna. A delegada Caroline Virgínia Bamberg Machado pediu também apoio da Assembleia Legislativa para a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) que atenderá exclusivamente os grupos vulneráveis em Porto Alegre. “Queremos buscar parceiros. A gente tem o sonho de reformar aquele prédio”, disse.

“Ela já está criada e já consta no nosso regimento interno. Ela precisa ser instalada…”, explicou. “A Prefeitura Municipal cedeu para nós um prédio que precisa de uma reforma bem grande, junto à rua Santana com a Freitas de Castro”, recordou.

Porta de entrada dos casos, a DDPA do DPGV vai atender todas as ocorrências que envolvam crianças e adolescentes, crimes contra mulheres e idosos, além de casos de intolerância. Equipes especializadas e preparadas para o primeiro atendimento estarão de plantão nas 24 horas, com atendimento diferenciado e humanizado. “O primeiro atendimento é muito importante”, salientou a delegada Caroline Virgínia Bamberg Machado.  


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895