Com o auxílio da Interpol, Deic prende no RS uruguaio que matou marido da amante

Com o auxílio da Interpol, Deic prende no RS uruguaio que matou marido da amante

Foragido, de 49 anos, foi localizado pelos policiais civis gaúchos em Santa Cruz do Sul, tendo apoio da Interpol

Correio do Povo

Fugitivo havia sido condenado a uma pena de 22 anos de reclusão

publicidade

Um uruguaio acusado de assassinar e decapitar o companheiro da mulher com quem mantinha um relacionamento foi preso na manhã desta sexta-feira pela Delegacia de Capturas (Decap), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil. O foragido, de 49 anos, foi localizado pelos agentes no bairro Universitário, em Santa Cruz do Sul, na região do Vale do Rio Pardo. A captura ocorreu durante o cumprimento de um mandado de prisão decorrente de sentença penal condenatória definitiva, expedido pela prática do crime de homicídio duplamente qualificado.

O crime ocorreu no dia 13 de outubro de 2001 em Rivera, no Uruguai. Após matar e decapitar, o uruguaio ainda colocou fogo por três dias no corpo da vítima. Em 9 de fevereiro de 2004, ele foi condenado pelo Juizado Letrado de Execução e Vigilância de Rivera a uma pena de 22 anos de prisão, especialmente agravado por premeditação e muito especialmente agravado por executar com impulso de brutal ferocidade.

Em 9 de novembro de 2011, o acusado foi beneficiado com saídas temporárias. Em 11 de outubro de 2012, ele não retornou da saída temporária e fugiu, não tendo as autoridades uruguaias mais informações sobre seu paradeiro.

No ano passado, os agentes da Decap levantaram a informação de que o uruguaio teria fugido para o Rio Grande do Sul, onde estaria se escondendo. Em contatos com as autoridades do país vizinho, os policiais civis trabalharam junto à Interpol no Uruguai para a obtenção do mandado de prisão uruguaio da Difusão Vermelha, o que foi obtido em novembro do ano passado

A Decap fez contato com a Interpol no Brasil, a qual representou junto ao Supremo Tribunal Federal para que fosse expedido mandado de prisão brasileiro em desfavor do alvo. O STF acolheu o pedido da Interpol e expediu a ordem de prisão.

Casa abandonada em Eldorado do Sul 

Nas buscas pelo paradeiro dele, os agentes da Decap descobriram que ele abandonou uma casa usada como esconderijo em Eldorado do Sul. Após algumas semanas, as investigações apontaram que ele estava escondido em Santa Cruz do Sul.

Conforme o delegado Arthur Raldi, o preso foi conduzido para a Delegacia da Polícia Federal em Santa Cruz do Sul, visando a realização das formalidades legais concernentes a sua prisão e posterior extradição.

O delegado Arthur Raldi destacou a extrema importância da parceria da Polícia Civil com a Interpol do Uruguai e do Brasil, enfatizando que elas não mediram “esforços para prestar todo auxílio necessário para que fosse possível a realização desta importante prisão”.

Nota oficial 

A Polícia Federal/Interpol emitiu nota oficial sobre a captura do uruguaio. "Na manhã de hoje, 25/03/2022, um foragido uruguaio foi preso e apresentado na Delegacia da Polícia Federal em Santa Cruz do Sul/RS. O estrangeiro é acusado de matar o marido de sua amante. O caso gerou comoção no Uruguai pela crueldade como foi realizado. O crime havia sido cometido no dia 13/10/2001 e o acusado estava foragido desde 2011.

A Delegacia de Capturas da Polícia Civil/RS, realizando seu trabalho de busca de foragidos da justiça, deparou-se com a possível localização deste indivíduo, contra o qual havia uma Difusão Vermelha expedida pela Interpol Uruguaia. Com base nas informações fornecidas pela DECAP, a Polícia Federal representou pela expedição do mandado de prisão para extradição pelo STF. As trocas de informações entre a Delegacia de Capturas da PC/RS e a Polícia Federal, bem como da Interpol Uruguaia com a Representação Regional da Interpol Brasil no Rio Grande do Sul resultaram na prisão deste indivíduo que há mais de 10 anos estava foragido do sistema penal uruguaio", manifestou-se.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895