Corregedoria investiga suspeita de participação de policiais civis em esquema fraudulento
capa

Corregedoria investiga suspeita de participação de policiais civis em esquema fraudulento

Denúncia apontou que 11 agentes forneceriam senhas para empresas recuperadoras de veículos em troca de pagamento

Por
Correio do Povo

A cidade de Estância Velha, na região do Vale do Rio dos Sinos, foi um dos locais onde foram cumpridas as ordens judiciais

publicidade

A Corregedoria Geral da Polícia Civil (Cogepol) realizou a operação Sordidum Societatis na manhã desta sexta-feira para apurar a suspeita de envolvimento de 11 agentes em um esquema fraudulento de seguro automotivo com participação de empresas recuperadoras de veículos. A ação foi realizada pela 1ª Delegacia de Polícia de Assuntos Internos da Divisão de Assuntos Internos e Feitos Especiais da Cogepol. Houve o cumprimento de 86 mandados judiciais de busca e apreensão no Rio Grande do Sul. Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Um dos locais foi na região do Vale do Rio dos Sinos.

Todos os suspeitos tiveram a suspensão do exercício da função pública. Uma denúncia anônima recebida pela Cogepol apontou a participação em tese no esquema de empresários com atuação no ramo da recuperação e reintegração veicular e policiais civis, que forneceriam senhas de acesso ao banco de dados do sistema de consultas integradas da segurança pública.

Sete pessoas foram presas durante a operação. Um policial civil foi detido temporariamente junto com um proprietário de empresa recuperadora de veículos e um prestador de serviços de uma outra. Outros dois agentes foram presos em flagrante durante cumprimento dos mandados de buscas após serem encontradas drogas nas residências. Dois indivíduos, incluindo um empresário, também foram flagrados com armas de fogo. Documentos e veículos foram apreendidos na ação.

O trabalho investigativo apura os delitos de corrupção ativa e passiva e violação de sigilo funcional no âmbito de possíveis organizações criminosas. O Corregedor-Geral da Polícia Civil, delegado Marcos Meireles, reforçou a importância de se combater condutas criminosas. “A Cogepol segue atenta e sob constante vigilância a desvios de conduta que não se coadunam com a excelência dos serviços prestados pela instituição”, destacou.