Criminoso gaúcho extraditado pelas autoridades argentinas é indiciado pela Polícia Civil

Criminoso gaúcho extraditado pelas autoridades argentinas é indiciado pela Polícia Civil

Inquérito de 2017, que incrimina Vando junto com Ganso Baio, foi remetido agora à Justiça

Correio do Povo

Um forte esquema de segurança foi montado no recebimento do bandido no Paraná

publicidade

A Polícia Civil anunciou na manhã desta sexta-feira o envio ao Poder Judiciário do “inquérito mãe” sobre o ataque ao Banco do Brasil ocorrido em abril de 2017 em Pouso Novo. Entre os indiciados pela 1ª Delegacia de Repressão a Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), sob comando do delegado João Paulo de Abreu, estão os assaltantes de bancos Vando, extraditado na última quarta-feira pelas autoridades argentinas, e Ganso Baio, preso em setembro de 2019 em Amaral Ferrador.

“Entendemos que a investigação criminal desenvolvida pela Polícia Civil reuniu indícios suficientes da participação deles como membros da organização criminosa responsável pelo fato ocorrido em Pouso Novo, bem como outros mais, os quais ainda seguem sendo devidamente instruídos e em breve também devem ser entregues ao Poder Judiciário e ao Ministério Público”, declarou o delegado João Paulo de Abreu na manhã desta sexta-feira à reportagem do Correio do Povo.

Sobre a demora no encerramento do inquérito, o delegado João Paulo de Abreu explicou que  se deveu ao fato de que a investigação criminal reuniu uma grande quantidade de dados que demandou uma extensa e profunda análise pelos investigadores. “Ainda vale pontuar que provas foram produzidas não só por meio de testemunhas, mas especialmente uma análise qualificada de quebras de sigilo e também importantes trabalhos periciais desenvolvidos pelo IGP/RS”, afirmou. “Temos convicção que o trabalho desenvolvido repercutirá na responsabilização criminal desses perigosos indivíduos”, enfatizou.

A extradição de Vando ocorreu na última quarta-feira também sob um forte esquema de segurança no Paraná. Considerado um dos maiores assaltantes gaúchos de banco, o criminoso foi entregue pelas autoridades argentinas à Polícia Federal, com intermédio, na Ponte Tancredo Neves, em Foz do Iguaçu. A operação foi realizada em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Batalhão de Fronteira, Polícia Civil e Força Nacional.

O irmão de Vando permanece recolhido no sistema prisional argentino. Os Irmãos Lopes foram capturados no final de novembro de 2017 em uma propriedade rural em El Soberbio. A detenção foi realizada por policiais argentinos da Província de Missiones, após serem acionados pelos agentes da 1ª Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil. Em julho de 2018, os agentes penitenciários argentinos impediram uma tentativa de resgate do criminoso agora extraditado.

A dupla integrou uma das maiores quadrilha de ataques a bancos, com uso de explosivos, no Rio Grande Sul. A organização criminosa foi responsável por dezenas de ataques a bancos, com uso de explosivos e reféns usados como escudos humanos, sendo dois em Progresso e dois Espumoso, além de uma vez em Pouso Novo, Boqueirão do Leão, Boa Vista do Buricá, Encruzilhada do Sul, Gramado Xavier, Bom Retiro do Sul, Tabaí e São José do Herval. Os alvos eram sempre agências do Banrisul, Banco do Brasil ou Sicredi. O bando era liderado por Ganso Baio.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895