Criminoso violento e matador é capturado pela Polícia Civil em Cachoeirinha

Criminoso violento e matador é capturado pela Polícia Civil em Cachoeirinha

Ação foi conduzida pela 5ª Delegacia de Polícia de Homicídios e de Proteção à Pessoa de Porto Alegre

Correio do Povo

Bandido, envolvido com roubos de veículos, narcotráfico e execuções, ostentava armamento nas redes sociais

publicidade

Um violento criminoso que ostentava armamento nas redes sociais, roubava veículos e cometia homicídios foi capturado no início da tarde desta quinta-feira pela Polícia Civil em Porto Alegre. A ação foi desencadeada pelos agentes da 5ª Delegacia de Polícia de Homicídios e de Proteção à Pessoa (5ª DPHPP), sob comando do delegado Gabriel Bicca, na cidade de Cachoeirinha. O homem, de apenas 22 anos, é suspeito de diversas execuções na Zona Norte da Capital.

O diretor da Divisão de Homicídios, delegado Eibert Moreira, observou que o criminoso faz parte de um grupo que realiza o tráfico de drogas no bairro Passo das Pedras, em Porto Alegre, e tem envolvimento com uma facção. “O preso é investigado por diversos crimes violentos”, enfatizou. Como exemplo, ele citou que, em junho deste ano, o bandido roubou um veículo e matou um idoso, de 60 anos, apenas porque ele retrucou o fato do carro ter passado cantando pneu na avenida enquanto a vítima trabalhava.

O delegado Eibert Moreira ressaltou a atuação das delegacias na prisão de indivíduos envolvidos com a criminalidade violenta. Ele também reforçou a dedicação das DPHPPs na elucidação dos crimes e na prisão dos autores.

Interior do RS

Já em Tapera e Espumoso, a Polícia Civil concluiu a operação No Fear deflagrada na manhã desta quinta-feira e que resultou na prisão em flagrante de quatro integrantes de uma facção criminosa. A ação teve apoio da Brigada Militar.

Os bandidos ameaçaram de morte membros da segurança pública do município, além de exercerem o tráfico de drogas e a circulação ilegal de armas de fogo. Houve apreensão de 139 gramas de cocaína, nove comprimidos de ecstasy e 15 gramas de maconha, além de duas espingardas, um revólver. Sete telefones celulares foram recolhidos na mobilização que envolveu cerca de 120 policiais civis e militares. Os presos foram levados a DP de Tapera. Responsável pelas investigações.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895