Delegacia Online da Polícia Civil amplia recebimento de ocorrências para evitar coronavírus
capa

Delegacia Online da Polícia Civil amplia recebimento de ocorrências para evitar coronavírus

Atendimento presencial nas delegacias e plantões está restrito apenas a casos graves

Por
Correio do Povo

Na 2ª DPPA de Porto Alegre, agentes atendem de máscara e protegidos por barreira de vidro e álcool gel

publicidade

O registro de uma ocorrência policial para “outros fatos criminais em geral” é a nova ferramenta disponibilizada pela Delegacia Online da Polícia Civil. O objetivo é prevenir o crescimento de casos do novo coronavírus ao evitar a circulação e o contato de pessoas. Nos plantões das delegacias estão sendo registrados apenas casos que demandem a intervenção policial imediata, como homicídio, latrocínio, estupro, roubo, recuperação e devolução de veículos e ainda violência doméstica. Além da nova ferramenta, 29 fatos criminais específicos que já existiam na página permanecem disponíveis para registro.

Quem necessitar de atendimento presencial nas delegacias será orientado à higienização com álcool em gel fornecido no local. Em locais onde não existir barreira de vidro que separe o servidor do indivíduo, a recomendação é de que seja adotada uma distância mínima 1,5 metro para atendimento. Os responsáveis pelas delegacias também vão evitar a entrada simultânea ou a aglomeração de pessoas, principalmente nos plantões.

Na manhã desta segunda-feira, por exemplo, os agentes da 2ª Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (2ª DPPA), no Palácio da Polícia, no cruzamento das avenidas Ipiranga e João Pessoa, em Porto Alegre, estavam trabalhando com máscaras de proteção e havia álcool gel disponível.

A chefe de Polícia Civil, delegada Nadine Anflor, afirmou que a medida é de extrema importância na luta contra a proliferação do coronavírus. “É preciso conscientizar a população de que o trabalho da Polícia Civil não para, mas que alguns serviços podem ser eficientes e atenciosos, mesmo quando não feitos em guichês de delegacias. Nesse momento, a intenção é diminuir o fluxo de pessoas nas ruas”, explicou.