Denarc apreende 865 quilos de maconha, avaliada em mais de R$ 1 milhão, na ERS 020, em Taquara

Denarc apreende 865 quilos de maconha, avaliada em mais de R$ 1 milhão, na ERS 020, em Taquara

Trata-se do maior flagrante da droga ocorrido em 2021 pela Polícia Civil

Correio do Povo

Entorpecente estava em um sítio, onde foram encontrados também R$ 10 mil em dinheiro

publicidade

O Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) efetuou a maior apreensão de drogas da Polícia Civil em 2021 no Rio Grande do Sul. Uma operação deflagrada pela equipe do delegado Alencar Carraro resultou na descoberta de cerca de 865 quilos de maconha armazenados em um sítio às margens da parada 124 da ERS 020, na zona rural de Taquara.

O entorpecente foi trazido da fronteira com Paraguai por uma facção criminosa nascida na região do Vale do Rio dos Sinos. O carregamento foi avaliado pelos policiais civis em R$ em R$ 1.032.000,00.  A ação ocorreu entre a noite de terça e a madrugada desta quarta-feira.

Três traficantes foram presos, sendo duas irmãs, de 40 e 29 anos, ambas com antecedentes, além de um paraguaio, de 24 anos. Houve ainda o recolhimento de aproximadamente R$ 10 mil em dinheiro oriundo do tráfico de entorpecentes, um revólver calibre 357, cinco telefones celulares e uma balança de precisão.

O flagrante é resultado de uma investigação iniciada com a apreensão de cerca de 800 quilos de maconha, 6,5 quilos de cocaína, 142 quilos de insumos da droga, 2,5 quilos de crack durante uma operação realizada em dezembro do ano passado em Cachoeirinha e Porto Alegre. Na ocasião, um vereador cachoeirinhense foi detido.

No sítio em Taquara, os agentes do Denarc localizaram 1.350 tijolos de maconha dentro de fardos. Segundo o delegado Alencar Carraro, as investigações terão prosseguimento para a obtenção de indícios contra as lideranças da organização criminosa. O objetivo do trabalho policial também será o de mapear todos os responsáveis pela cadeia de comando e distribuição desta droga.

“O Denarc continua investindo forte nas investigações que visam apreender grandes cargas tanto de maconha como cocaína, e focando principalmente nos líderes destas organizações criminosas que dominam a área metropolitana e distribuem grandes quantidades de drogas para todo o Rio Grande do Sul”, enfatizou o diretor do órgão, delegado Vladimir Urach, na manhã desta quarta-feira à reportagem do Correio do Povo.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895