Denarc apreende cerca de R$ 1 milhão em cocaína e cafeína em Novo Hamburgo

Denarc apreende cerca de R$ 1 milhão em cocaína e cafeína em Novo Hamburgo

Nova fase da operação El Patron resultou no recolhimento de R$ 10 mil em dinheiro, réplicas de fuzil e pistola, além de revólver e munição

Correio do Povo

xxxxxxxx

publicidade

O Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) da Polícia Civil desencadeou na manhã desta quinta-feira mais uma fase da operação El Patron. A ação foi realizada pela equipe do delegado Fernando Siqueira no bairro Canudos, em Novo Hamburgo. Houve a apreensão de 45 quilos de cocaína e 25 quilos de cafeína, avaliados em cerca de R$ 1 milhão, além de aproximadamente R$ 10 mil em dinheiro oriundo do tráfico de drogas.

Os policiais civis recolheram ainda dois simulacros de fuzil e de pistola, bem como um revólver calibre 38 com munição, duas balanças de precisão, dois celulares e material de embalagem, entre outros objetos. Uma mochila continha parte da cocaína, em torno de 2,5 quilos, junto com um boneco do personagem Woody, da animação Toy Story da Pixar.

A operação ocorreu na residência e na reciclagem de um homem que foi preso em flagrante. Os agentes cumpriram dois mandados de busca e apreensão nesses locais. O delegado Fernando Siqueira suspeita que a reciclagem seria usada para armazenar os entorpecentes.

As investigações começaram a partir de um flagrante realizado em conjunto pelo Denarc e Polícia Rodoviária Federal. Conforme o delegado Fernando Siqueira, um trio de paranaenses foi detido no dia 29 de julho com três quilos de cocaína que havia sido buscado em Novo Hamburgo. Os traficantes retornariam para a cidade de Francisco Beltrão, no Paraná.

Já no dia 6 de agosto, um outro paranaense foi igualmente preso pelo Denarc e PRF com três quilos da droga. Na ocasião, o indivíduo que fez a entrega do entorpecente para eles também foi capturado pelos policiais. Em ambos os flagrantes foi constatado que o invólucro da cocaína era um plástico preto.

O delegado Fernando Siqueira avaliou que a rota inversa, com a cocaína sendo levada do Rio Grande do Sul para o Paraná, foi montada por que o irmão de uma integrante do grupo criminoso, sediado em Novo Hamburgo, está recolhido no sistema prisional paranaense. "Então as negociações se davam através deles", explicou.

As diligências foram aprofundadas. Os agentes do Denarc descobriram um sítio no bairro Lomba Grande, onde o proprietário fugiu mas uma mulher foi presa na ação policial. Na varredura dentro da propriedade, os agentes encontraram um tonel enterrado contendo insumos e cerca de 1,5 quilo de cocaína. Duas espingardas, celulares e documentos falsos foram também recolhidos no local.

O delegado Fernando Siqueira disse que dono do sítio permanece foragido. “Ele gerenciava tudo e utilizava de familiares e amigos”, frisou, acrescentando que a princípio o grupo criminoso não tem vínculo com alguma facção. A operação El Patron terá prosseguimento.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895