Denarc descobre novo laboratório de refino de cocaína no Vale do Rio dos Sinos

Denarc descobre novo laboratório de refino de cocaína no Vale do Rio dos Sinos

Os policiais civis apreenderam cerca de 77 quilos de drogas em uma casa de dois pavimentos em São Leopoldo

Correio do Povo

Local era mantido por uma facção criminosa sob investigação

publicidade

O Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) da Polícia Civil anunciou a descoberta de um novo laboratório de refino de cocaína montado por uma facção criminosa na região do Vale do Rio dos Sinos. Ele ficava em uma residência de dois pavimentos na rua Gregório de Matos, no bairro Rio Branco, em São Leopoldo. Cerca de 77 quilos de drogas foram apreendidas no local.

A investigação da equipe do delegado Alencar Carraro apontou que um indivíduo estaria abastecendo com drogas em grandes quantidades a Capital e a Região Metropolitana para a facção criminosa. Uma ação foi realizada a partir de sábado passado para localizar o centro de distribuição.

Após notarem grande movimentação na casa de dois pisos, considerada suspeita, os policiais civis entraram no local e constataram a existência do laboratório. Houve o recolhimento de 36,1 quilos de cocaína e 40,9 quilos de maconha, além de R$ 1 mil em dinheiro. Um residente no imóvel, de 36 anos, foi detido.

Os agentes recolheram duas prensas hidráulicas, várias chapas para identificar os tijolos de drogas, adesivos identificadores, dois aparelhos telefônicos, anotações do tráfico, quatro balanças de precisão, material para produzir e acondicionar a droga.

Os policiais civis encontraram documentos pessoais de um indivíduo, de 31 anos, com antecedentes e que foi indiciado pelo Denarc no primeiro trimestre do ano. Ele residia na parte superior da casa, mas no momento da abordagem não estava no local.

O delegado Alencar Carraro adiantou que o suspeito será indiciado pela prática de tráfico de drogas e associação, tendo sido representado pela prisão preventiva dele. As investigações terão prosseguimento.


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895