Denarc descobre rota aérea de facção criminosa que trazia 200 quilos de cocaína pura ao RS

Denarc descobre rota aérea de facção criminosa que trazia 200 quilos de cocaína pura ao RS

Aeronaves partiam de fazendas paraguaias e aterrissavam em aeródromos gaúchos, movimentando cerca de R$ 30 milhões por mês

Correio do Povo

Em São Paulo, uma aeronave foi apreendida e o piloto preso pelos policiais civis

publicidade

Uma rota aérea de tráfico de drogas mantida por uma facção criminosa gaúcha, que trazia cerca de 200 quilos de cocaína pura por semana para o Rio Grande do Sul, foi descoberta pelo Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc) da Polícia Civil. A movimentação financeira girava em torno de R$ 30 milhões por mês.

A reportagem do Correio do Povo apurou que trata-se da organização criminosa Os Manos, sediada na região do Vale do Rio dos Sinos. Existem indícios ainda de envolvimento dos traficantes gaúchos com a facção paulista Primeiro Comando da Capital (PCC), que atua no Paraguai, de onde possivelmente partiam de fazendas as aeronaves para o Estado. 

“A nossa investigação objetiva a distribuição interna da droga no RS”, observou o diretor de investigações do Denarc, delegado Carlos Wendt, à reportagem do Correio do Povo. Conforme ele, a continuidade do trabalho investigativo da rota aérea será compartilhada a partir de agora com a Polícia Federal, visando apurar as informações obtidas e que apontam para uma eventual ocorrência de tráfico internacional de drogas a partir da fronteira com o Paraguai. 

Entre a tarde da última quarta-feira e manhã desta quinta-feira, a equipe do titular da 4ª Delegacia do Denarc, sob comando do delegado Fernando Siqueira, deflagrou uma operação no Rio Grande do Sul e em São Paulo. Houve o cumprimento com êxito de dez mandados judiciais de busca e apreensão e de outros seis mandados de prisões preventivas. 

Ao Correio do Povo, o delegado Fernando Siqueira explicou que cinco ordens judiciais de prisão foram efetuadas no Rio Grande do Sul, sendo duas em Novo Hamburgo, duas na Penitenciária Estadual do Jacuí, em Charqueadas, e uma em Gravataí. Em São Paulo, um piloto foi detido e uma aeronave ficou apreendida na cidade de Bragança Paulista. Documentos e dinheiro, inclusive quase 4 mil dólares norte-americanos, foram recolhidos na ação.

Os agentes do Denarc suspeitam que as aeronaves pousavam em aeródromos como, por exemplo, em Novo Hamburgo, Eldorado do Sul, Osório, Estrela e Santana do Livramento. Os aviões estavam em nome de “laranjas”. Depois, os carregamentos de entorpecentes eram distribuídos por via terrestre na Região Metropolitana de Porto Alegre, Vale do Rio dos Sinos e Serra. De acordo com o delegado Carlos Wendt, a rota aérea foi estruturada para escapar sobretudo dos flagrantes da Polícia Rodoviária Federal nas estradas.

A investigação do Denarc começou após a apreensão de 46 quilos de cocaína, 14,6 quilos de insumos, 500 gramas de maconha, 430 comprimidos de ecstasy, uma pistola e três veículos no dia 22 de abril deste ano na BR 116, em Caxias do Sul e em um imóvel no bairro São Miguel, em São Leopoldo. Dois criminosos foram presos na ocasião.

"Passamos a fazer uma análise do material apreendido, diligências....Foi um trabalho de inteligência que identificou seis indivíduos. Havia indícios muito grandes de que eles iam buscar cocaína no Paraguai, utilizando aviões", destacou o delegado Fernando Siqueira. "Foi um trabalho bem complexo", resumiu. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895