Desaparecimento de Beatriz Joanna Von Hohendorff Winck completa nove anos no próximo dia 21

Desaparecimento de Beatriz Joanna Von Hohendorff Winck completa nove anos no próximo dia 21

Moradora de Portão, idosa sumiu durante excursão ao Santuário de Aparecida, em São Paulo, em 2012

Correio do Povo

Família da vítima mantém a esperança de encontrá-la

publicidade

O mistério do desaparecimento de Beatriz Joanna Von Hohendorff Winck completa nove anos no próximo dia 21. A família mantém a esperança de encontrá-la e permanece com a página “Onde está dona Beatriz?” no Facebook, com mais de 22,2 mil seguidores, além de um site com o mesmo nome.

Moradora da cidade de Portão, a idosa, de 85 anos, sumiu no dia 21 de outubro de 2012, quando visitava o Santuário de Aparecida, em São Paulo. Com 77 anos na época, ela participava de uma excursão com mais 30 pessoas.

O marido dela, Delmar Winck, 90 anos, estava junto na viagem. Ele entrou em uma loja para comprar velas e ela permaneceu aguardando na porta do estabelecimento. Ao sair da loja, ele não a encontrou. Apesar das buscas, dona Beatriz não foi mais localizada.

As investigações dos policiais civis paulistas não tiveram êxito e nem detetives particulares contratados pela família obtiveram sucesso sobre o paradeiro da vítima. Uma das hipóteses é de que a idosa, já com algumas perdas de memória, pode ter entrado em algum outro ônibus de visitantes e foi para outra região do país.

Na época do desaparecimento, ela possuía cabelos curtos, grisalhos e encaracolados. Dona Beatriz tem olhos azuis, pele branca, 1,65 metro de altura e uma cicatriz no pescoço. Além do português, ela fala o idioma alemão. A idosa e o marido têm quatro filhos, frutos de um casamento de cerca de seis décadas.

Uma esperança surgiu em maio deste ano com a Campanha Nacional de Coleta de DNA de Familiares de Pessoas Desaparecidas, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, visando a identificação de desaparecidos. Material genético de um dos filhos, João Carlos Winck, 62 anos, foi encaminhado ao banco de dados.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895