Detento do regime semiaberto é executado a tiros de pistola em rua movimentada de Canoas

Detento do regime semiaberto é executado a tiros de pistola em rua movimentada de Canoas

Homicídio ocorrido na avenida Santos Ferreira, no bairro Marechal Rondon, é investigado pela Polícia Civil

Correio do Povo

Área permaneceu isolada para o trabalho do Instituto-Geral de Perícias

publicidade

A Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de Canoas, sob comando do Thiago Carrijo, investiga uma execução ocorrida na manhã desta quarta-feira no bairro Marechal Rondon. Na avenida Santos Ferreira, um apenado do regime semiaberto, de 33 anos, foi baleado e morto na calçada. Um veículo não identificado, com dois ocupantes, aproximou-se da vítima. Um dos indivíduos desceu então do carro e efetuou os disparos com uma pistola calibre 9 milímetros. Após o crime, a fuga dos indivíduos teria sido na direção da BR 116.

Mobilizados, os policiais militares do 15º BPM comparecem no local e isolaram a área. A Guarda Municipal bloqueou o trânsito no trecho. Os agentes da DPHPP de Canoas foram então acionados. Uma equipe do Instituto-Geral de Perícias atendeu também a ocorrência. A vítima, que tinha antecedentes criminais por roubo de veículos, porte ilegal de armas, assalto e lesão corporal, estava cumprindo pena no Instituto Penal de Canoas, distante cerca de uma quadra do local do crime, e trabalhava na Prefeitura de Canoas.

Em entrevista ao Correio do Povo, o diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana, delegado Mário Souza, observou que a investigação está começando agora e várias hipóteses estão sendo apuradas. No entanto, ele acredita que a maior possibilidade é de que o assassinato tenha sido cometido por vingança, mas a motivação ainda não foi esclarecida. Entre as diligências dos agentes da DPHPP de Canoas estão a busca por imagens de câmeras de monitoramento na região e de possíveis testemunhas, além de serem verificado o passado do detento morto e eventuais ameaças recebidas.

 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895