Diretor do presídio de Caxias vai responder por suposta facilitação na entrada de celulares
capa

Diretor do presídio de Caxias vai responder por suposta facilitação na entrada de celulares

Chefe da segurança da unidade será alvo de processo administrativo

Por
Correio do Povo

Detentos de Caxias foram encaminhados para outras casas prisionais

publicidade

A direção do Presídio Regional de Caxias do Sul foi afastada após uma série de denúncias por suposta facilitação de servidores para ingresso de materiais ilícitos no estabelecimento. A Superintendência Estadual dos Serviços Penitenciário (Susepe) confirmou, nesta quinta-feira, o afastamento do diretor e chefe de segurança. As denúncias, relativas à entrada de celulares e drogas na casa prisional, foram encaminhadas à Corregedoria da Susepe e Ministério Público nos últimos meses.

A partir do afastamento, que não é definitivo, um processo administrativo disciplinar (PAD) será aberto pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE). Os servidores terão prazo para defesa. Eles poderão ser punidos desde afastamento de 30 dias ou até serem desligados definitivamente do serviço público, ou seja, poderão ser enquadrados em demissão por cometimento de crimes contra a Administração Pública, conforme a lei 8112/90. 

"Quando é identificada a suspeita de facilitação de ingresso de materiais irregulares pelos próprios servidores, afastamos imediatamente para não prejudicar a investigação e para preservar o próprio funcionário. Vamos nos reunir com eles, ouvi-los e explicar os motivos do afastamento. Não quer dizer que eles tenham responsabilidade pela facilitação, pode ter ocorrido uma falha inadvertidamente", ressalta o diretor do Departamento de Segurança e Execução Penal (Dsep), Cristiano Fortes.

Em ação na noite dessa quarta-feira, agentes da Brigada Militar e Susepe realizaram a transferência de presos do presídio de Caxias para outras unidades prisionais do Estado. Em revista, foram encontrados 23 celulares, armas, cigarros e drogas ilícitas. 

A equipe que vai atuar provisoriamente na penitenciária é formada pelos agentes Paulo César Alvares Carvalho, que será o diretor, e José Domingos do Prado Ferreira, que atuará como chefe de segurança. Os agentes, conhecem a penitenciária e já realizaram intervenção no local, entre 2009 e 2010. A dupla estava participando da força-tarefa para inauguração do novo presídio de Bento Gonçalves, que ocorrerá até o final deste mês.