capa

Droga sintética à base de anestésico veterinário é apreendida no Rio Grande do Sul

Quatro traficantes foram presos com a Special K, cujos efeitos à saúde humana são altamente nocivos

Por
Correio do Povo

Líder do esquema obtinha a matéria prima da droga sintética na agropecuária em que era gerente

publicidade

Uma rede de distribuição em festas de música eletrônica da droga sintética Special K, produzida a partir de um anestésico de uso veterinário em cavalos, foi o principal alvo da operação Rio Branco realizada ao amanhecer desta terça-feira pela Polícia Civil em Canoas, São Leopoldo e Porto Alegre. Houve a apreensão de centenas de frascos para embalagem do alucinógeno e outros 30 vidrinhos contendo a matéria-prima ketamina, além de porções de maconha, 48 cartuchos de munição e um revólver calibre 38. A droga sintética CK ou Calvin Klein também foi recolhida. Quatro traficantes foram presos incluindo o líder. Houve o cumprimento de nove ordens judiciais sendo oito mandados de busca e apreensão e um de prisão temporária.

A ação foi conduzida pelos agentes da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas de Canoas DRACO) de Canoas, sob comando do delegado Thiago Lacerda. Segundo ele, o líder do esquema, de 29 anos, trabalhava como gerente em uma agropecuária onde tinha acesso direto ao anestésico veterinário, cuja venda e compra são controladas e exigem autorização especial. Durante oito meses, as investigações apuraram que esse traficante, com antecedentes criminais por roubos e receptação, montou uma rede de distribuição da droga sintética e abastecia os vendedores, que frequentam as festas de música eletrônica, chamadas de raves. Os policiais civis identificaram 14 suspeitos de envolvimento no esquema.

Para produzir a Special K, o anestésico na forma líquida passa por um processo em que é transformado em pó, sendo então cheirado ou ingerido via oral pelos usuários. Já a CK ou Calvin Klein recebe a adição de cocaína na fórmula. O diretor da 2ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana, delegado Mário Souza, explicou que a Special K foi popularizada nas raves. Cada dose custa entre R$ 10,00 e 20,00. “As drogas sintéticas são difundidas principalmente nos jovens e adolescentes e possuem um grau considerável de dano à saúde”, alertou. Entre os efeitos nocivos à saúde humana estão graves problemas cardíacos, respiratórios e psiquiátricos, com risco inclusive de depressão e até de morte. Os usuários ficam com estado mental alterado, como alucinações, paranoias e convulsões, por várias horas.