Empresa de seguranças envolvidos na morte de João Alberto está regular, diz PF

Empresa de seguranças envolvidos na morte de João Alberto está regular, diz PF

Última fiscalização ocorreu no final do mês de agosto deste ano

Correio do Povo

Empresa de seguranças envolvidos na morte de João Alberto está regular, diz PF

publicidade

A Polícia Federal do Rio Grande do Sul emitiu um parecer sobre a morte de João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, morto na noite dessa quinta-feira dentro de um hipermercado de Porto Alegre. A Corporação se manifestou para explicar a situação da empresa de segurança privada que emprega dois dos envolvidos nas agressões e no assassinato. De acordo com a PF, a companhia estava com a situação regular junto ao órgão. 

Veja Também

Conforme a PF, a empresa de segurança foi fiscalizada no dia 28 de agosto deste ano e, na época da verificação, não foram constatadas irregularidades no funcionamento. Um dos homens que aparece agredindo Freitas é vigilante profissional, com Carteira Nacional da categoria, o que autoriza a abordagem de contenção. No entanto, a Corporação alertou que não tem o registro do vínculo dele com a companhia contratante.

Dessa forma, o documento que o agressor possui será suspenso. O segundo homem que também participa do crime não tem a carteira de vigilante. Por conta do episódio, a PF irá realizar uma nova fiscalização na empresa de segurança. Se irregularidades forem encontradas no local, a PF poderá proceder para autuação do estabelecimento e suspender o funcionamento.  


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895