Exército transfere 15 fuzis para o Batalhão de Operações Policiais Especiais
capa

Exército transfere 15 fuzis para o Batalhão de Operações Policiais Especiais

Arma é acompanhada de carregador, baioneta, bandoleira, reforçador e kit de manutenção

Por
Correio do Povo

Quinze fuzis foram entregues pelo Exército para o Batalhão de Operações Policiais Especiais da BM

publicidade

O Comando Militar do Sul (CMS) do Exército Brasileiro transferiu armamento pesado para a Brigada Militar (BM) em cerimônia realizada na manhã desta quarta-feira em Porto Alegre. Quinze fuzis calibres 7.62 parafal acompanhados de 1,5 mil cartuchos foram entregues ao efetivo do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da BM.

De fabricação nacional, a arma é acompanhada de carregador com capacidade para 20 disparos, baioneta, bandoleira, reforçador para tiro de festim e kit de manutenção. A formatura ocorreu no quartel-general do CMS, na rua dos Andradas, no Centro da Capital. Durante a solenidade, um grupo de 15 militares fez a entrega de cada fuzil para outros 15 policiais militares, todos perfilados frente a frente. Em um dado momento, eles seguraram o mesmo armamento, simbolizando a efetiva transferência da arma entre as forças.

O comandante do CMS, o general do Exército Geraldo Antonio Miotto, destacou a integração das duas instituições no combate à criminalidade. “Juntos nós somos muito mais fortes, muito mais fortes do que imaginam”, enfatizou, acrescentando que o ato realizado demonstra “o espírito de cooperação” entre elas. “Estamos transferindo essa arma potente para o Bope que é altamente especializado. É uma arma para a defesa desses policiais e da população gaúcha”, afirmou. “Temos muito admiração pela Brigada Militar”, frisou.

O vice-governador e secretário estadual da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, também enalteceu a parceria com o Exército através do CMS. “Sempre fui um entusiasta da integração agora institucionalizada”, observou. Ele aproveitou para lembrar que está sendo desenvolvido pelo governo estadual o programa estruturante e transversal RS Seguro, sendo baseado na integração, inteligência e investimento qualificado.

Já o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Mário Ikeda, recordou que operações conjuntas da BM com o Exército têm sido realizadas há algum tempo inclusive com o compartilhamento de informações. “Elas têm impacto significativamente a segurança pública”, assegurou. “Esse armamento vem para aumentar e potencializar a qualidade dos nossos policiais militares.

O Bope faz o combate e enfrentamento à criminalidade bem armada”, assinalou, referindo-se sobretudo quadrilhas de ataques a bancos. “É um efetivo qualificado”, resumiu o coronel Mário Ikeda.